Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Isolamento de idosos pode se estender até o fim do ano, diz líder da UE

'Sem uma vacina, temos que limitar o contato o máximo possível', afirmou Ursula von der Leyen. A Europa é o continente mais afetado pela pandemia

Por Da Redação Atualizado em 12 abr 2020, 09h08 - Publicado em 12 abr 2020, 09h06

O isolamento social dos idosos na Europa por causa do novo coronavírus pode precisar ser mantido até o fim do ano, afirmou Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, o órgão executivo da União Europeia (UE).

“Sem uma vacina, temos que limitar o contato com os idosos o máximo possível”, especialmente aqueles que vivem em residências especiais, disse ela neste domingo, 12, ao jornal alemão Bild. “Sei que é difícil e que o isolamento é um fardo, mas é uma questão de vida ou morte. Devemos ser disciplinados e pacientes.”

Cientistas acreditam que o desenvolvimento de uma vacina para o novo coronavírus demore pelo menos um ano. A Europa é o continente mais afetado pela pandemia.

Ursula afirmou que, até o fim do ano, “crianças e jovens terão mais liberdade de movimento do que os idosos e aqueles com condições médicas pré-existentes”. A líder da UE expressou confiança de que um laboratório europeu desenvolva a vacina até o final de 2020. “Para garantir que as pessoas possam ser vacinadas rapidamente, já discutimos com os produtores sobre as capacidades globais de produção”, acrescentou.

(Com Agência France-Presse)

 

Continua após a publicidade

Publicidade