Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Iraniano perde pernas em explosão em Bangcoc

Por Da Redação 14 fev 2012, 09h57

(Atualiza com número de feridos e a busca por outras duas pessoas).

Bangcoc, 14 fev (EFE).- Um estrangeiro perdeu as duas pernas nesta terça-feira em uma explosão ocorrida ao lado de uma escola de Bangcoc e que ainda danificou um cabine telefônica e um táxi, informaram fontes da polícia.

Segundo a rede de televisão tailandesa, trata-se de um cidadão de nacionalidade iraniana chamado Saeib Morabi, que levava uma bolsa preta carregada de explosivos.

O tenente-coronel Witthaya Poonsin, subdiretor da polícia de Khlong Tan, explicou à imprensa que a vítima primeiro jogou uma granada em um táxi que tentou pegar e depois, ao ser perseguido por agentes de segurança, lançou outra bomba, que escapou de suas mãos e explodiu, amputando suas duas pernas. Morabi foi então levado ao hospital para receber atendimento médico.

Outras quatro pessoas tiveram ferimentos leves em ambas as explosões.

O motorista do táxi, Sanchai Boonsoonnern, confirmou esta versão ao programa de televisão ‘Rawangpai’ e acrescentou que ao ver que o ‘farang’ (estrangeiro) tinha danificado seu veículo, começou a chamar a polícia e pedir socorro, enquanto o agressor escapava.

Continua após a publicidade

Ao vê-lo fugir, começou a persegui-lo sem deixar de pedir auxílio até que o iraniano voltou a colocar a mão na bolsa e tirou outra granada, que caiu no chão e explodiu, segundo Sanchai.

Os incidentes ocorreram nesta terça na rua Sukhumvit, ao lado da escola Kasempithaya, em um bairro de Bangcoc.

A primeira bomba deixou um buraco na calçada de meio metro de largura e 30 centímetros de profundidade, que causou grandes danos na frente do táxi, segundo pôde ser constatado pela Agência Efe.

A polícia isolou a área e desviou o trânsito enquanto realiza a investigação dos fatos.

Um porta-voz do governo, Thitima Chaisaeng, indicou que o iraniano vivia em um apartamento no bairro de Ekkamai, onde antes dos episódios relatados houve outra explosão

O chefe da polícia de Khlong Tan, Sitthiparp Baiprasert, apontou em declarações à imprensa local que o iraniano havia alugado um apartamento que dividia com outros dois compatriotas, que estão sendo procurados pelas forças de segurança para interrogatório. EFE

Continua após a publicidade

Publicidade