Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Irã se reúne nesta sexta-feira com potências para tratar de acordo nuclear

Demais signatários discutirão propostas para manter o acordo nuclear de 2015 mesmo após a saída dos Estados Unidos

Os ministros das Relações Exteriores dos Estados signatários do acordo nuclear iraniano se reunirão na sexta-feira (6) em Viena pela primeira vez desde a saída unilateral dos Estados Unidos do pacto, em maio, anunciou a agência oficial iraniana, Irna. Esses países foram contra a saída americana e agora buscam manter o acordo mesmo sob exigências iranianas.

Os ministros do Reino Unido, China, França, Alemanha e Rússia se reunirão com o chanceler iraniano na capital austríaca para abordar “o conjunto de propostas da União Europeia (para responder às garantias pedidas pelo Irã) e os meios para preservar (o acordo) após a saída dos Estados Unidos”, completou a Irna.

O acordo internacional sobre o programa nuclear iraniano foi concluído em Viena em julho de 2015 entre o Irã e o Grupo 5+1 (China, Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia e Alemanha) e foi validado mais tarde por uma resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

Em maio deste ano, no entanto, o presidente americano Donald Trump anunciou sua saída do acordo, pois o considerava fraco ao não abordar a questão dos mísseis balísticos iranianos e a influência do país na região. O presidente ainda acusou o país de não estar cumprindo com a promessa de não dar continuidade ao programa nuclear para fins bélicos. O Irã respondeu questionando a capacidade americana de manter acordos.

A saída dos Estados Unidos abre caminho para o endurecimento das sanções americanas contra o Irã, que também pode afetar os demais países do acordo. Muitas nações europeias têm tentado negociar com o governo americano uma maneira de evitar que essas sanções afetem suas empresas.

Os outros sócios do Irã manifestam a vontade de seguir adiante sem os Estados Unidos, mas Teerã exige dos europeus uma série de garantias econômicas para permitir a continuidade do acordo.

De acordo com a agência Irna, a reunião de sexta-feira terá a mediação da comissão conjunta do acordo, presidida pela União Europeia e responsável por assegurar o acompanhamento e aplicação do pacto. A última reunião, entre ministros delegados, aconteceu em 25 de maio na capital austríaca.

(Com AFP)