Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Irã nega ‘rumores ilógicos’ sobre míssil ter atingido avião ucraniano

'Cientificamente, é impossível que um míssil atinja o avião ucraniano, e esses rumores são ilógicos', afirmou autoridade iraniana

Por Da Redação - Atualizado em 9 jan 2020, 16h03 - Publicado em 9 jan 2020, 15h45

O chefe da Organização de Aviação Civil do Irã, Ali Abedzadeh, negou nesta quinta-feira, 9, o que chamou de “rumores ilógicos” de que a queda de um avião ucraniano perto de Teerã teria sido provocada por um míssil, informou a agência de notícias Isna. A tragédia do voo PS 752 ocorreu pouco depois do ataque iraniano a bases americanas no Iraque, na terça-feira 7, e matou todas as 176 pessoas a bordo.

“Cientificamente, é impossível que um míssil atinja o avião ucraniano, e esses rumores são ilógicos”, afirmou Abedzadeh, segundo a Isna. De acordo o jornal The Washington Post, uma autoridade dos Estados Unidos disse que a queda do avião foi causada por um míssil terra-ar SA-15, um sistema de defesa aérea russo, também conhecido Tor.

Segundo os americanos, o avião ucraniano foi provavelmente derrubado acidentalmente pelas defesas aéreas iranianas. O presidente americano, Donald Trump, também disse nesta quinta-feira que “alguém pode ter cometido um erro do lado de lá [Irã]”.

A Ucrânia apresentou quatro cenários possíveis para explicar o acidente, incluindo um ataque com mísseis e terrorismo.

Publicidade

(Com Reuters)

Publicidade