Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Irã não faz arma nuclear em menos de 1 ano, diz Obama

À TV israelense, presidente dos EUA prometeu evitar bomba atômica iraniana e reforçou o compromisso de seu governo com a segurança do país aliado

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta quinta-feira em entrevista à emissora israelense Channel 2 que considera que o Irã não tem capacidade de produzir uma arma nuclear em menos de um ano, mas garantiu que esgotará todas os esforços para impedir isso. “Neste momento, nós achamos que seria necessário um ano ou mais para o Irã realmente desenvolver uma arma nuclear”, afirmou Obama. “Mas, obviamente, não queremos chegar muito perto (desse prazo). O que vamos fazer é continuar a nos empenhar em nível internacional com o Irã”, explicou.

Leia também:

“Nenhum presidente fez tanto para proteger Israel”, diz vice de Obama

Kerry diz que o tempo é limitado para negociações com o Irã

O presidente americano, porém, ressaltou que os serviços de inteligência dos EUA não acreditam que o Irã tenha decidido fabricar a bomba mesmo diante de sinais de evolução do controverso programa nuclear da república islâmica – o regime dos aiatolás sempre negou esse propósito, alegando que o programa tem finalidades medicinais.

Gravada em Washington, a entrevista foi concedida a menos de uma semana de Obama viajar a Israel para se encontrar com o premiê Benjamin Netanyahu. Questionado sobre a cobrança de Netanyahu para os EUA estabelecerem uma “linha vermelha” para tomar providências mais efetivas para evitar que o Irã construa uma bomba atômica, Obama disse que há limites definidos, mas a “janela diplomática” ainda não fechou. “Eu tenho sido absolutamente claro a respeito da minha posição sobre o Irã possuir uma arma nuclear. Isso é uma linha vermelha para nós. Eu também disse que há uma janela – não um período de tempo infinito, mas uma janela de tempo – em que podemos resolver isso diplomaticamente”.

Leia mais:

Primeiro-ministro de Israel fecha acordo para formar governo

Obama reforçou que sempre disse ao primeiro-ministro Netanyahu que a solução diplomática “é a mais duradoura”, mas não descartou outras ações, inclusive a via militar. “Eu mantenho todas as opções sobre a mesa”, declarou. Além disso, Obama indicou que, em caso de uma ação militar, a decisão será sua. “Uma das coisas que se aprende quando se é presidente é que você recebe muitos conselhos, mas no final a decisão é sua”.

O presidente americano também assegurou que tanto seu secretário de Defesa, Chuck Hagel, como o de Estado, John Kerry, compartilham a opinião de que um Irã com armamentos nucleares é um assunto que afeta a segurança nacional dos EUA e de Israel. “Eles também compartilham a minha visão de que nosso compromisso com a segurança de Israel é inquebrantável”, afirmou.

(Com agência EFE)