Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Irã diz ter capturado avião americano, e EUA negam

Em novembro, aviões de guerra iranianos atiraram contra drone americano

Por Da Redação 4 dez 2012, 09h09

O Irã anunciou nesta terça-feira ter capturado uma aeronave não tripulada de inteligência americana que estava sobrevoando seu espaço aéreo, informação negada, no entanto, pelos Estados Unidos. Se confirmada a captura, divulgada pelas Forças Armadas iranianas, este seria o mais recente caso de violação dos EUA ao território iraniano.

O drone ScanEagle estava reunindo informações sobre as águas do Golfo Pérsico e teria invadido o espaço aéreo iraniano quando foi capturado por uma unidade naval da Guarda Revolucionária Islâmica, segundo comunicado publicado no site da Guarda Revolucionária. A guarda disse que o drone foi capturado em algum momento “nos últimos dias”. Não ficou claro quando ele foi pego.

Leia também:

Leia também: Irã cria quartel-general de ‘guerra psicológica’ no Exército

No entanto, a Marinha americana disse que nenhum de seus drones estava desaparecido no Oriente Médio. “A Marinha dos EUA tem a contagem completa de todos os seus veículos aéreos operando na região do Oriente Médio. Não temos registro de que perdemos um drone ScanEagles recentemente”, afirmou um porta-voz das Forças Navais em Bahrein.

Precedentes – Em novembro, os Estados Unidos disseram que aviões de guerra iranianos atiraram contra um drone americano de vigilância que voava no espaço aéreo internacional. O Irã disse que a aeronave havia entrado em seu espaço aéreo, e que iria responder “decisivamente” a qualquer intromissão estrangeira.

Também no mês passado, o embaixador do Irã na ONU, Mohammad Khazaee, escreveu para o secretário-geral Ban Ki-Moon para reclamar sobre as repetidas violações dos EUA ao espaço aéreo iraniano, descrevendo-as como “atos ilegais e provocativos”.

Os EUA e o Irã estão envolvidos em uma contínua disputa por causa do programa nuclear do governo iraniano. Os EUA e seus aliados acreditam que Teerã está tentando desenvolver uma bomba atômica, enquanto o Irã diz que seu programa é puramente pacífico.

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade