Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Irã deve responder às demandas da UE antes de fixar a data de negociações

Por Georges Gobet - 3 jan 2012, 08h37

O Irã deve responder a uma carta da União Europeia (UE) enviada em outubro para que, dessa maneira, o bloco fixe a data e o lugar para retomar as negovciações sobre o programa nuclear iraniano, assinalou nesta terça-feira um porta-voz da UE.

“A bola está no campo iraniano”, assinalou Michael Mann, porta-voz da cbefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, ao destacar que a UE estava esperando uma resposta de Teerã a uma carta enviada em outubro aos dirigentes iranianos.

Mais cedo, o Irã pediu à chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, que apresente uma proposta de data e lugar para o reinício das negociações nucleares entre Teerã e as grandes potências, interrompidas há um ano.

“Esperamos que uma data e um local sejam propostos pela chefe da diplomacia da União Europeia para as negociações entre o Irã e o grupo 5+1 (Estados Unidos, Grã-Bretanha, Rússia, França, China e Alemanha)”, declarou o porta-voz do ministério das Relações Exteriores, Ramin Mehmanparast.

Publicidade

“Quando a data e o lugar propostos por Catherine Ashton forem anunciados, (Said) Jalili e sua equipe de negociadores nucleares apresentarão seu ponto de vista e durante os contatos teremos um acordo final entre as duas partes”, completou.

No final de dezembro, várias autoridades iranianas, em particular o chefe dos negociadores para a questão nuclear, Said Jalili, e o chanceler Ali Akbar Salehi, afirmaram que o Irã estava disposto a retomar as negociações com o grupo 5+1.

Após oito anos de investigação, a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) publicou um relatório com um amplo catálogo de elementos “dignos de crédito” indicando que o Irã trabalha na elaboração de armamento nuclear. As acusações foram rejeitadas por Teerã.

Publicidade