Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Irã: 21 mineiros morrem ao tentar resgatar colegas

Um túnel desabou enquanto trabalhadores tentavam liberar outros 32 homens que ficaram presos após explosão em mina

Por Angela Nunes - Atualizado em 3 maio 2017, 18h19 - Publicado em 3 maio 2017, 18h18

Uma explosão nas minas Zemestan Yort, no nordeste do Irã, matou 21 pessoas e deixou dezenas de feridos nesta quarta-feira. Outras 32 pessoas ainda estão presas dentro da jazida, localizada na província de Golestan.

O chefe da Câmara de Indústria e Minas de Golestan, Reza Bahrami, informou à imprensa local que os 21 mineiros morreram ao entrar no local para resgatar seus companheiros de trabalho. O incidente, provavelmente causado pelo gás metano presente nas galerias, derrubou parcialmente um dos túneis. Os trabalhadores tentavam liberar a galeria para chegar aos companheiros quando outro trecho desabou.

Os 32 mineiros continuam presos há mais de um quilômetro de profundidade e não se sabe se estão feridos ou mesmo mortos.

“Foram abertos cerca de 600 metros do túnel e as equipes de resgate continuam o trabalho na mina, que é dificultado pela presença dos gases tóxicos”, explicou Bahrami.

Publicidade

O presidente do Irã, Hassan Rouhani, enviou o ministro do Trabalho e Bem-Estar Social, Ali Rabii, a Golestan para supervisionar as operações de resgate e o tratamento das vítimas, informou a agência de notícias IRNA.

O desabamento levanta a discussão sobre as condições de trabalho e aconteceu duas semanas antes das eleições presidenciais.

(Com AFP)

Publicidade