Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Inundações no Nepal deixaram 120 mortos

Precipitações diminuíram nas últimas horas, mas perdas na lavoura podem levar à escassez de alimentos

Por Da redação 16 ago 2017, 13h47

O número de mortos pelas inundações que atingem o Nepal desde a sexta-feira já passa de 120. Segundo porta-voz da polícia local, o vice-inspetor-geral Pushkar Karki, 122 pessoas morreram e 35 permanecem desaparecidas, informou a agência EFE. Outras 39 pessoas ficaram feridas em incidentes relacionados com as chuvas e enchentes.

As precipitações, no entanto, diminuíram nas últimas horas e o nível dos rios começou a baixar. “Não acreditamos que o número de mortos irá aumentar significativamente agora, já que o tempo melhorou em todo o país”, afirmou a fonte.

Pelo menos 140 mil famílias foram afetadas pelas fortes precipitações dos últimos cinco dias que afetaram 26 dos 75 distritos do país, deixando regiões submersas e provocando deslizamentos de terra. O lado sul, fronteiriço com a Índia foi o mais atingido, incluindo alguns parques naturais, onde morreram um rinoceronte de um só chifre – uma espécie em perigo de extinção -, 12 cervos e 20 antílopes, segundo o diretor-geral do Departamento de Parques Naturais, Man Bahadur Khadka.

O Governo destacou 10 mil membros das forças de segurança e 16 mil funcionários e voluntários para ajudar nas tarefas de resgate. Os deslizamentos de terra e as inundações são habituais na época das monções no Nepal e no resto do sul da Ásia.

As enchentes também atingiram Assam, no nordeste da Índia, deixando 15 mortos. O Parque Nacional Kaziranga de Assam ficou quase completamente debaixo d’água e os animais tiveram de ser transferidos para áreas mais elevadas.

Continua após a publicidade

No norte de Bangladesh, as inundações mataram 27 pessoas nos últimos dias e afetaram mais de 500 mil, muitas dos quais deixaram suas casas para se abrigar em campos.

Escassez de alimentos

Grandes extensões de terras de cultivo nos planaltos do sul, principal região de plantio de grãos do Nepal, ficaram submersas. Com isso, o Nepal pode também enfrentar escassez de alimentos devido a perda das lavouras, disseram agentes humanitários. “As chuvas pesadas chegaram em um dos piores períodos, pouco depois de os agricultores plantarem arroz na região agrícola mais importante do país”, disse Sumnima Shrestha, porta-voz do grupo norte-americano sem fins lucrativos Heifer International.

Elefantes heróis

Na segunda-feira, elefantes ajudaram a resgatar centenas de turistas em um parque de safári alagado no Nepal. O rio Rapti transbordou em Sauraha, 80 quilômetros ao sul da capital, Kathmandu, e inundou hotéis e restaurantes, deixando cerca de 600 turistas ilhados.

Sauraha, que fica nos arredores do Parque Nacional Chitwan, abriga 605 rinocerontes e é popular entre turistas estrangeiros, entre eles indianos e chineses, principalmente devido à observação de rinocerontes e aos passeios de elefantes.

 

Continua após a publicidade

Publicidade