Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Internet volta a falhar na Coreia do Norte, afirma agência

Nova queda ocorreu horas após o regime comunista ter ofendido presidente americano

Por Da Redação 27 dez 2014, 13h46

A internet e a rede móvel 3G da Coreia do Norte ficaram fora do ar novamente na noite deste sábado (horário local), segundo a agência de notícias chinesa Xinhua. A nova queda ocorreu poucas horas depois de os norte-coreanos terem culpado os Estados Unidos pela primeira falha, que aconteceu no início da semana, e terem comparado o presidente americano Barack Obama a um “macaco”.

A interrupção deste sábado durou cerca de duas horas. O sinal só foi reestabelecido por volta das 21h30 (10h30 no horário de Brasília), afirmou a agência chinesa, que citou como fontes correspondentes locais, que transmitiram os relatos por linhas fixas.

Leia também:

Obama critica Sony por cancelar estreia de filme que irritou Kim Jong-un

Cena da morte de Kim Jong-un em comédia vaza na internet

Cinco coisas que enfurecem o ditador Kim Jong-un

Continua após a publicidade

Os EUA e a Coreia do Norte têm travado uma queda de braço há várias semanas desde que surgiram suspeitas de que o regime comunista ordenou um ciberataque contra os computadores do estúdio Sony, baseado nos EUA, por causa do filme A Entrevista, uma produção que satiriza o ditador Kim Jong-un.

Os americanos já acusaram oficialmente os norte-coreanos pela invasão – o regime comunista nega. Pyongyang, por sua vez, acusou nesta semana o governo Obama de ter ajudado a produzir o filme. Neste sábado, os comunistas voltaram a fazer acusações, incluindo uma insinuação de que os EUA derrubaram a internet do país na segunda-feira.

Leia também:

Em estreia de ‘A Entrevista’, público defende liberdade de expressão

Coreia do Norte ameaça atacar EUA e acusa Washington de estar por trás de filme

Os comunistas também ofenderam o presidente americano. “Obama é descuidado nas palavras e gestos, como um macaco numa floresta tropical”, afirmou um porta-voz não identificado do Departamento de Polícia da comissão, em comunicado divulgado pela agência oficial de notícias norte-coreana.

O governo americano se recusou a confirmar se está por trás dos problemas que afetaram a internet na Coreia do Norte.

Continua após a publicidade
Publicidade