Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Instalações petrolíferas sauditas são alvo de ataque

Drones e mísseis foram lançados por forças insurgentes do Iêmen contra a Saudi Aramco, maior petroleira do mundo

Por Da Redação 8 mar 2021, 10h25

Instalações da maior petroleira do mundo, a Saudi Aramco, foram alvo de ataque dos Houthis, insurgentes do Iêmen, neste domingo. Quatorze drones e oito mísseis balísticos foram lançados contra um porto e refinaria sob controle da Arábia Saudita no Golfo Persa, mas não houve perda de vidas nem danos materiais, segundo declarou o porta-voz do ministro de energia saudita. No entanto, a paralisação de parte da produção já fez o barril de petróleo tipo brent disparar para 70 dólares, maior valor desde janeiro do ano passado, antes da eclosão da pandemia.

O Iêmen é vizinho da Arábia Saudita, mas está localizado no lado oposto ao local onde ocorreram os ataques. Ainda assim, os insurgentes Houthis assumiram a responsabilidade pelo atentado. O Iêmen está em guerra civil há seis anos. O conflito acabou com a infraestrutura do país, como aconteceu na Síria, levando a população a estado de completa miséria. Relatos de agências internacionais dão conta de que milhares de famílias passam fome por causa da guerra, que não tem horizonte para terminar.

A Arábia Saudita apoia o governo do Iêmen enquanto que os rebeldes são mantidos pelo Irã. Eles alegam que lutam contra líderes corruptos financiados pelos petrodólares sauditas. Autoridades americanas dizem que negociam há tempos um cessar-fogo, obviamente sem sucesso até agora.

 

Continua após a publicidade
Publicidade