Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Inquérito diz que BBC não tentou encobrir crimes de Savile

Porém, funcionários da emissora sabiam de 'lado sombrio' do ex-apresentador

A rede BBC não fez pressão sobre seu principal programa jornalístico para que deixasse de fazer uma reportagem sobre os crimes sexuais de Jimmy Savile, concluiu nesta quarta-feira um inquérito independente na Grã-Bretanha. No entanto, a investigação afirma que alguns funcionários da empresa sabiam sobre o “lado sombrio” do ex-apresentador.

Entenda o caso

  1. • Por décadas, o excêntrico apresentador de rádio e televisão Jimmy Savile foi uma das figuras mais queridas da rede BBC. Ele morreu em outubro de 2011, com 84 anos.
  2. • Um ano depois, a polícia britânica abriu uma investigação sobre ele, após centenas de denúncias de abusos sexuais – em sua maioria contra adolescentes e mulheres.
  3. • A BBC é acusada de ter acobertado o escândalo. O diretor-geral da emissora, George Entwistle, foi duramente criticado por sua conduta diante da crise, até renunciar ao cargo, no início de novembro.

As notícias sobre os crimes de Savile provocaram indignação na Grã-Bretanha e abriram uma crise na emissora pública. O conhecido apresentador, morto no ano passado, é suspeito de quase 200 crimes, incluindo 31 estupros.

As investigações tiveram início depois da exibição de um documentário com denúncias sobre os abusos metidos pelo apresentador contra menores de idade. O programa foi exibido por um canal concorrente, a ITV. Depois da exibição, 450 pessoas apresentaram novas denúncias contra o apresentador.

Saiba mais:

Saiba mais: Tony Hall é escolhido como o novo diretor da rede BBC

Investigação – O relatório divulgado nesta quarta-feira apontou que não havia sido encontrada qualquer evidência de que os gerentes da BBC impuseram pressão sobre o editor do programa de investigações ‘Newsnight’ para cancelar uma reportagem investigativa sobre o caso Savile. O inquérito afirmou, no entanto, que a emissora fracassou em lidar com as revelações em torno da ex-estrela devido à má gestão, que resultou em caos e confusão.

O ex-diretor da rede britânica Mark Thompson foi inocentado de qualquer irregularidade. A BBC Trust, órgão que governa a emissora – que é financiada com dinheiro público -, disse que aceitou o relatório na íntegra e que irá implantar todas as recomendações para uma melhor gestão.

Leia também:

Leia também: Apresentador de TV britânica é preso por abuso sexual

Outro caso – Não bastasse a controvérsia envolvendo Savile, a rede britânica enfrentou mais problemas este ano. No início de novembro, o diretor-geral George Entwistle renunciou ao cargo após a divulgação de um programa com acusações falsas de pedofilia envolvendo um ex-líder do Partido Conservador. Em meio ao esforço da emissora para recuperar a credibilidade, dois dos mais altos funcionários da BBC News também deixaram o cargo.

Nesta terça-feira, o ex-assessor de Margaret Thatcher que se viu envolvido nas falsas denúncias aceitou retirar o processo por difamação contra a BBC e também contra a ITV. A BBC indenizará o ex-político Alistair McAlpine em 185.000 libras (cerca de 625.000 reais), enquanto a ITV deverá indenizá-lo em 125.000 libras (aproximadamente 422.000 reais).

Uma reportagem emitida no programa ‘Newsnight’ da BBC novembro sugeriu que McAlpine era o responsável pelos abusos de duas vítimas que declararam terem sido atacadas por “um líder político do partido conservador nos anos de Thatcher”. Poucos dias depois, o programa da ‘This Morning’, da ITV, mostrou durante alguns momentos uma lista de nomes relacionados com abusos a menores na qual aparecia o de McAlpine. As duas redes de televisão pediram desculpas ao ex-político por meio de seus advogados.

(Com agência Reuters)