Clique e assine a partir de 9,90/mês

‘Injusto e inconstitucional’, diz Casa Branca sobre processo contra Trump

Trump classificou investigação conduzida por democratas como ‘maior caça às bruxas da história dos Estados Unidos’

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2019, 15h24 - Publicado em 31 out 2019, 14h52

A Casa Branca condenou nesta quinta-feira, 31, a formalização do processo de impeachment contra o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Segundo a porta-voz do governo, Stephanie Grisham, o progresso da investigação é “injusto e inconstitucional”.

“Isso segue sem dar nenhuma garantia de devido processo ao governo. Os democratas querem chegar a um veredicto sem dar ao governo uma oportunidade de montar sua defesa. Isso é injusto e inconstitucional”, acusou.

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta o texto que estipula um roteiro da investigação contra Trump. A resolução determina que, a partir de agora, as audiências conduzidas pelos deputados serão públicas. O texto também autoriza os advogados do presidente a acompanhar os depoimentos do Comitê de Inteligência da Câmara e a convocar testemunhas de defesa.

A investigação apura se Trump pressionou a Ucrânia a ajudar sua campanha à reeleição em 2020, acusação que ele nega.

Trump reagiu à notícia de forma imediata no Twitter e denunciou o processo, chamado por ele na postagem de “maior caça às bruxas da história dos Estados Unidos”.

Apesar de a formalização do processo garantir a Trump o direito de se defender, a Casa Branca se apressou em definir o processo como uma “tentativa descaradamente partidária de destruir o presidente”.

Os republicanos criticaram a medida e afirmaram que o processo aprovado hoje favorece os interesses da oposição. Nenhum deles votou em favor da formalização. Só dois democratas foram contrários.

A expectativa é que os democratas consigam sem dificuldade os votos necessários para votar o impeachment de Trump. No entanto, o processo também precisa passar pelo Senado, controlado pelos republicanos. Por enquanto, as principais lideranças do partido seguem ao lado do presidente americano.

Repercussão

Logo após a aprovação do texto, os pré-candidatos à Presidência pelo Partido Democrata Pete Buttigieg, Kamala Harris e Cory Booker se manifestaram a favor do processo de impeachment.

“Ninguém está acima da lei, incluindo o presidente dos Estados Unidos”, escreveu a senadora pela Califórnia Kamala Harris no Twitter.

Continua após a publicidade

“Orgulhoso dos democratas da Câmara por deixar de lado a política partidária e estabelecer um processo que cria consenso, garantindo que o povo americano veja as evidências condenatórias”, disse Booker, senador por Nova Jersey.

Continua após a publicidade

O presidente “traiu o nosso país e não deu outra escolha aos deputados que não” um processo de impeachment, disse Buttigieg, prefeito de South Bend, Indiana.

Continua após a publicidade

Já a filha de Trump, Ivanka Trump, reproduziu no Twitter um trecho de uma carta do ex-presidente americano Thomas Jefferson a sua filha Martha. “Cercado por inimigos e espiões capturando e pervertendo cada palavra que sai dos meus lábios ou flui da minha caneta”, diz a passagem. “Algumas coisas nunca mudam”, disse Ivanka.

Continua após a publicidade

(Com EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade