Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

‘Injusto e inconstitucional’, diz Casa Branca sobre processo contra Trump

Trump classificou investigação conduzida por democratas como ‘maior caça às bruxas da história dos Estados Unidos’

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2019, 15h24 - Publicado em 31 out 2019, 14h52

A Casa Branca condenou nesta quinta-feira, 31, a formalização do processo de impeachment contra o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Segundo a porta-voz do governo, Stephanie Grisham, o progresso da investigação é “injusto e inconstitucional”.

“Isso segue sem dar nenhuma garantia de devido processo ao governo. Os democratas querem chegar a um veredicto sem dar ao governo uma oportunidade de montar sua defesa. Isso é injusto e inconstitucional”, acusou.

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta o texto que estipula um roteiro da investigação contra Trump. A resolução determina que, a partir de agora, as audiências conduzidas pelos deputados serão públicas. O texto também autoriza os advogados do presidente a acompanhar os depoimentos do Comitê de Inteligência da Câmara e a convocar testemunhas de defesa.

A investigação apura se Trump pressionou a Ucrânia a ajudar sua campanha à reeleição em 2020, acusação que ele nega.

Trump reagiu à notícia de forma imediata no Twitter e denunciou o processo, chamado por ele na postagem de “maior caça às bruxas da história dos Estados Unidos”.

Apesar de a formalização do processo garantir a Trump o direito de se defender, a Casa Branca se apressou em definir o processo como uma “tentativa descaradamente partidária de destruir o presidente”.

Os republicanos criticaram a medida e afirmaram que o processo aprovado hoje favorece os interesses da oposição. Nenhum deles votou em favor da formalização. Só dois democratas foram contrários.

A expectativa é que os democratas consigam sem dificuldade os votos necessários para votar o impeachment de Trump. No entanto, o processo também precisa passar pelo Senado, controlado pelos republicanos. Por enquanto, as principais lideranças do partido seguem ao lado do presidente americano.

  • Repercussão

    Logo após a aprovação do texto, os pré-candidatos à Presidência pelo Partido Democrata Pete Buttigieg, Kamala Harris e Cory Booker se manifestaram a favor do processo de impeachment.

    “Ninguém está acima da lei, incluindo o presidente dos Estados Unidos”, escreveu a senadora pela Califórnia Kamala Harris no Twitter.

    Continua após a publicidade

    “Orgulhoso dos democratas da Câmara por deixar de lado a política partidária e estabelecer um processo que cria consenso, garantindo que o povo americano veja as evidências condenatórias”, disse Booker, senador por Nova Jersey.

    Continua após a publicidade

    O presidente “traiu o nosso país e não deu outra escolha aos deputados que não” um processo de impeachment, disse Buttigieg, prefeito de South Bend, Indiana.

    Continua após a publicidade

    Já a filha de Trump, Ivanka Trump, reproduziu no Twitter um trecho de uma carta do ex-presidente americano Thomas Jefferson a sua filha Martha. “Cercado por inimigos e espiões capturando e pervertendo cada palavra que sai dos meus lábios ou flui da minha caneta”, diz a passagem. “Algumas coisas nunca mudam”, disse Ivanka.

    Continua após a publicidade

    (Com EFE)

    Continua após a publicidade
    Publicidade