Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Indonésia recupera a 2ª caixa-preta do avião da AirAsia

Dispositivo com as gravações das conversas na cabine foi retirado da água pelos mergulhadores. Aeronave caiu no Mar de Java com 162 pessoas a bordo

Mergulhadores recuperaram nesta terça-feira a segunda caixa-preta do avião da AirAsia que caiu no Mar de Java com 162 pessoas a bordo, dando aos investigadores as ferramentas essenciais para determinar o que provocou o desastre. O dispositivo, que contém as gravações das conversas da cabine, havia sido localizado na segunda, mas as equipes de busca só conseguiram retirar a peça do fundo do mar agora. Também na segunda, mergulhadores haviam recuperado a outra caixa-preta, com os dados do voo 8501.

Leia mais:

Recuperada uma das caixas-pretas do avião da AirAsia

Gelo nos motores pode ser a causa do desastre em Java

O oficial do Ministério dos Transportes da Indonésia Tonny Budiono disse que o dispositivo resgatado nesta terça estava preso debaixo de destroços da asa em uma profundidade de cerca de 30 metros. O gravador será levado para a capital, Jacarta, para ser analisado junto com a outra caixa-preta. Uma vez que o dispositivo registra duas horas de gravação, todas as discussões entre o capitão e o copiloto durante a viagem de 42 minutos devem estar disponíveis.

Com as duas caixas-pretas recuperadas, as operações de busca agora se concentram na retirada dos corpos das vítimas. Por enquanto, apenas 48 corpos foram recuperados e as equipes acreditam que a maior parte das vítimas esteja presa dentro de partes do avião que não foram encontradas. Suyadi Bambang Supriyadi, diretor das operações de busca e resgate da Indonésia, disse que mergulhadores podem ter localizado parte da fuselagem da aeronave, onde podem estar os demais corpos de passageiros e tripulantes.

Tragédia – O voo QZ8501 decolou da cidade de Surabaya, na Ilha de Java e deveria ter aterrissado duas horas depois em Singapura, mas caiu no mar cerca de 40 minutos após sua saída. O piloto solicitou permissão à torre de controle para fazer um desvio à esquerda na rota e subir de 32.000 para 38.000 pés para contornar uma tempestade. A alteração de curso foi aprovada, mas a elevação negada porque outra aeronave trafegava na mesma altitude. Minutos depois, quando os controladores de voo tentaram entrar em contato para informar que o avião da AirAsia estava autorizado a subir até 34.000 pés, não houve resposta. A aeronave já havia sumido dos radares.

(Com Estadão Conteúdo)