Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Indonésia envia mergulhadores para procurar caixas-pretas de avião no mar

Mais restos mortais foram localizados após acidente; autoridades não têm muitas esperanças de encontrar sobreviventes

Mergulhadores retomaram nesta terça-feira a busca por destroços do avião de passageiros que caiu no mar na Indonésia com 189 pessoas a bordo na segunda-feira. As equipes de busca agora tentam rastrear as caixas-pretas para descobrir as causas do acidente.

Segundo Muhammad Syaugi, diretor da Agência Indonésia de Investigação e de Resgate, os mergulhadores encontraram mais pedaços de corpos nesta terça. Os restos mortais serão enviados a Jacarta para análise de DNA, o que deve permitir a identificação.

O vice-comandante da Polícia Nacional, Ari Donao Sukmanto, afirmou que entre os corpos encontrados está o de um bebê.

O voo JT610 da empresa de baixo custo Lion Air desapareceu dos radares 13 minutos depois de decolar em Jacarta rumo à cidade de Pangkal Pinang. A aeronave caiu no mar de Java pouco após solicitar ao controle aéreo permissão para retornar à capital indonésia.

Dezenas de socorristas e mergulhadores foram enviados ao local da queda, mas as autoridades não têm muitas esperanças de encontrar sobreviventes.

Yusuf Latief, porta-voz da agência nacional de busca e resgate, disse na segunda-feira que encontrar sobreviventes “seria um milagre”, julgando pelo estado dos fragmentos e partes de corpos recuperados.

A prioridade das equipes que procuram destroços é encontrar o gravador de voz da cabine e o gravador de dados do voo, que ajudarão a determinar a causa do desastre, disseram especialistas em segurança.

Embora os mergulhadores tenham interrompido as buscas de madrugada, embarcações com sonar e um drone submarino continuavam a procurar os destroços, onde se teme que muitas vítimas estejam presas, disseram autoridades.

O Comitê de Segurança de Transportes Nacionais (NTSC) informou que o avião transportava 178 passageiros adultos, uma criança, dois bebês, dois pilotos e seis membros da tripulação.

Entre os passageiros estavam 20 funcionários do ministério indonésio das Finanças e o ex-ciclista italiano Andrea Manfredi.

Problemas técnicos

A Lion Air informou que o Boeing estava em serviço desde agosto. O piloto e o copiloto tinham mais de 11.000 horas de voo. Recentemente passaram por exames médicos e testes de drogas, de acordo com a empresa.

Segundo o vice-chefe do Comitê Nacional de Segurança de Transporte da Indonésia, Haryo Satmiko, o avião Boeing 737 MAX 8 teve problemas técnicos em seu voo anterior, incluindo “velocidade de voo não confiável”.

“A causa do acidente ainda está sendo investigada e todos nós estamos curiosos para saber o que pode ter causado a queda”, disse.

Ele disse que o comitê tem uma gravação da conversa entre o piloto do JT610 e a torre de controle em Jacarta antes do acidente, bem como informações do público, incluindo comentários em mídias sociais.

“Também estamos pedindo informações do último piloto que voou de Denpasar para Jacarta, mas não encontramos o técnico”, acrescentou ele, referindo-se ao técnico que vistoriou a aeronave entre os dois voos.

Na segunda-feira, o presidente da Lion Air, Edward Sirait, admitiu que o avião passou por reparos em Bali antes de seguir para Jacarta. Ele não entrou em detalhes, mas citou um “procedimento normal”.

(Com Reuters e AFP)