Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Índia tem novo caso de adolescente estuprada e queimada

Jovem sofreu queimaduras de primeiro grau em 70% do corpo

Uma adolescente indiana de 17 anos está internada depois de ter sido estuprada e queimada, no segundo crime deste tipo no país na última semana. “A jovem sofreu queimaduras de primeiro grau em 70% do corpo”, afirmou Shailendra Barnwal, comandante da polícia no estado de Jharkhand, no nordeste do país.

O ataque aconteceu na sexta-feira, no mesmo dia e região em que uma adolescente de 16 anos foi estuprada e queimada viva. O principal suspeito deste caso, um jovem de 19 anos que mora no mesmo bairro da vítima, e o chefe da aldeia na qual aconteceu o crime foram detidos. A família da vítima está sob proteção especial da polícia

A adolescente foi sequestrada em sua casa na quinta-feira, enquanto sua família estava em um casamento. Ela foi estuprada em uma floresta. A família apresentou uma denúncia ao conselho de anciãos da aldeia, que na sexta-feira ordenou que dois acusados fizessem uma centena de abdominais e pagassem uma multa de 50.000 rúpias (750 dólares). Furiosos com a sentença, suspeitos espancaram os pais da menina e incendiaram sua casa com a jovem dentro da residência.

Os crimes foram registrados após uma série de agressões sexuais brutais contra mulheres na Índia, apesar de uma legislação mais rígida para os crimes. O governo instituiu a pena de morte para estupradores de menores de 12 anos após o estupro e assassinato de uma menina muçulmana de 8 anos em Kathua, no estado de Jammu e Caxemira, no norte do país.

Em 2016, quase 40 mil estupros foram registrados na Índia, mas o número seria muito maior, já que o silêncio ainda impera no que diz respeito a este tipo de crime em uma sociedade que continua sendo muito patriarcal.