Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Índia: piores enchentes de monções em anos matam mais de 1.200

Água danificou 18 mil escolas e deixou quase dois milhões de crianças sem aulas

Por Da redação - Atualizado em 31 ago 2017, 18h40 - Publicado em 31 ago 2017, 10h41

O saldo de mortes provocadas pelas enchentes que atingem Índia, Bangladesh e Nepal superou 1.200 pessoas. Equipes de resgate estão correndo para levar ajuda a milhões de pessoas ilhadas devido ao pior desastre do tipo em uma década.

De acordo com o jornal The Guardian, a água danificou 18 mil escolas e deixou quase dois milhões de crianças sem aulas.

Os três países sofrem enchentes frequentes durante a estação de monções (de junho a setembro), mas as agências internacionais de auxílio dizem que neste ano a situação é pior milhares de vilarejos estão isolados e as pessoas estão sem comida e água limpa há dias.

Autoridades estaduais de Bihar, no leste indiano, disseram que ao menos 379 pessoas morreram nos últimos dias e que milhares estão abrigadas em abrigos improvisados distantes dos lares inundados.

Publicidade

No vizinho Uttar Pradesh, ao menos 88 pessoas morreram quando as enchentes inundaram quase metade do estado cuja população é de 220 milhões de pessoas.

Rajan Kumar, funcionário do ministério do Interior federal de Nova Délhi que supervisiona as operações de ajuda e resgate, disse que no mínimo 850 pessoas morreram em seis Estados afetados pelas inundações no último mês.

Publicidade

“Uma segunda onda de enchentes provocou uma destruição generalizada”, disse. “Teremos que providenciar reabilitação imediata para ajudar milhões afetados”.

No Nepal, 150 pessoas morreram e 90 mil casas foram destruídas pelo que a Organização das Nações Unidas (ONU) afirma ser a pior onda de enchentes em uma década.

Publicidade

Em Bangladesh, ao menos 134 pessoas pereceram e mais de 5,7 milhões foram afetadas. O dano foi tão grave porque o país é densamente povoado e tem baixa altitude.

(Com Reuters)

Publicidade