Clique e assine com até 92% de desconto

Índia diz ter frustrado ‘provocações’ da China em fronteira disputada

Região é contestada por ambos os países; em junho, 20 soldados indianos morreram em confronto

Por Da Redação Atualizado em 31 ago 2020, 15h04 - Publicado em 31 ago 2020, 14h07

O Exército indiano acusou nesta segunda-feira, 31, a China de realizar movimentos provocativos na disputada fronteira na região de Ladakh, onde 20 soldados indianos morreram em junho durante um confronto. As ações chinesas teriam sido repelidas.

Em um comunicado, as forças indianas afirmaram que o incidente ocorreu no sábado 29, porém o texto não deixam claro se houve novos confrontos. O documento diz ainda que soltados indianos frustraram a tentativa chinesa de “mudar os fatos unilateralmente”, com objetivo de “mudar o status” da região. 

ASSINE VEJA

A esperança dos novatos na bolsa Leia nesta edição: a multidão de calouros no mercado de ações, a ‘lista negra’ de Bolsonaro e as fraudes na pandemia
Clique e Assine

Pequim, por sua vez, negou que tenha ocorrido um novo incidente na região. O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Zhao Lijian, assegurou que as tropas de seu país “sempre respeitaram de modo estrito a linha de controle e nunca a atravessaram”.

Mesmo com o fim da guerra entre Índia e China em 1962, a fronteira de 3.500 quilômetros entre os dois países não foi totalmente estabelecida.

Em junho, 20 militares indianos morreram em um confronto. A China também reconheceu baixas, mas não divulgou um número.

  • Desde então, os dois países enviaram dezenas de milhares de soldados à região. As negociações militares e diplomáticos para tentar apaziguar a tensão parecem estagnadas.

    Continua após a publicidade
    Publicidade