Clique e assine com até 92% de desconto

Incêndio na Califórnia se alastra e 180 mil pessoas são retiradas de casa

Fortes ventos que atingem o estado americano neste domingo tornam difícil o combate às chamas

Por AFP Atualizado em 27 out 2019, 18h00 - Publicado em 27 out 2019, 16h30

Desde a noite de quarta-feira, 23, bombeiros enfrentam dificuldades para combater o grande incêndio que atinge florestas no estado da Califórnia, nos Estados Unidos – situação que piorou neste domingo, 27, por conta do clima. Ventos fortes no estado colaboraram para o fogo se alastrar, e o incêndio que ameaça o condado de Sonoma, na Califórnia, já arrasou mais de 12mil hectares e forçou o estado a ordenar a evacuação de cerca de 180 mil pessoas. De acordo com o Corpo de Bombeiros da Califórnia, o incêndio estava contido em apenas 10% na manhã deste domingo. Os fortes ventos fizeram os Estados Unidos emitirem um alerta vermelho. Os fortes ventos, alertam metereologistas, durarão até segunda de manhã.

“Esta é a maior evacuação que qualquer um de nós pode se lembrar. Cuidem-se”, tuitou o escritório do xerife do condado de Sonoma, ao norte de São Francisco e cuja principal cidade é Santa Rosa. Rajadas de vento de 130 quilômetros por hora atiçam o incêndio chamado Kincade, que ameaça dezenas de milhares de estruturas, informou o Serviço Nacional de Meteorologia.

  • Um total de 77 estruturas, incluindo 31 prédios residenciais, foram destruídas pelo fogo até sábado, 26, enquanto mais de 2.800 soldados foram convocados para combater as chamas. “Este é realmente um evento que chamamos de histórico e extremo”, disse o meteorologista americano David King ao jornal Los Angeles Times.

    Como consequência do incêndio, a principal empresa de energia da Califórnia, a Pacific Gas & Electric (PG&E), anunciou planos para o corte de gás e eletricidade de 940 mil consumidores, uma medida preventiva que pode afetar cerca de 2 milhões de pessoas, segundo a imprensa local. Um mapa divulgado pela PG&E mostrou os apagões que afetaram grandes áreas que se estendem por cerca de 400 quilômetros ao norte de São Francisco. “Ventos dessa magnitude apresentam um risco maior de danos e faíscas no sistema elétrico e a rápida propagação de incêndios florestais”, apontou a companhia.

    A PG&E está no centro das atenções depois que quase 28 mil clientes no Condado de Sonoma ficaram sem energia esta semana, mas algumas linhas de transmissão de alta tensão ainda estavam operando quando o incêndio começou.

    Continua após a publicidade
    Publicidade