Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Incêndio destrói aldeia tibetana milenar na China

Cidade no condado de Shangri-La era constituída principalmente por construções tradicionais de madeira. Não há registro de feridos

Mais de 240 casas foram destruídas por um incêndio em uma aldeia tibetana milenar situada no condado de Shangri-La, na província chinesa de Yunnan, no sudoeste do país. A cidade, chamada Dukezong, tem mais de 1.300 anos e é constituída principalmente por construções tibetanas tradicionais de madeira, indicou a agência de notícias oficial Xinhua.

O fogo, que começou nas primeiras horas deste sábado, se espalhou rapidamente através das ruas. Embora mais de 1.000 bombeiros voluntários tenham sido mobilizados para controlar as chamas, o incidente foi controlado e apagado apenas ao meio-dia (local), anunciou um site de informação das autoridades de Yunnan.

Leia também:

Tibete: tragédia deixa dezenas de mortos e desaparecidos

Até o momento não foram registrados feridos, indicou a agência oficial, destacando que os habitantes foram retirados pelas autoridades.

O incêndio, cujas causas ainda não foram determinadas, provocou danos que podem chegar a 100 milhões de iuanes (12 milhões de euros), indicou o site de informações Zhongguo Xinwen Wang.

Dukezong foi uma importante parada da Rota da Seda pelo sul. Ela conta com 700 lares em uma superfície de 16 quilômetros quadrados e é considerada uma das localidades tibetanas cujo patrimônio urbano e casas tradicionais estão mais bem conservados. Segundo a agência Xinhua, o fogo destruiu obras de arte tibetanas e relíquias culturais.

Nesta semana, outro local emblemático da cultura tibetana, o instituto budista Serthar, situado na província vizinha de Sichuan, foi vítima de um incêndio que destruiu ao menos dez estruturas de edifícios.

(Com agências France-Presse e Efe)