Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Incêndio atinge igreja que marca o lugar do milagre da multiplicação dos pães

A polícia israelense deteve dezesseis adolescentes suspeitos de terem pichado e ateado fogo no templo católico. Os menores já eram conhecidos por atos de vandalismo

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 21h31 - Publicado em 18 jun 2015, 10h13

O templo de Tabgha, situado próximo do Mar da Galileia, no centro de Israel, e onde a Igreja Católica estabelece como o local do milagre da multiplicação dos pães e dos peixes de Jesus Cristo, amanheceu nesta quinta-feira com parte de suas instalações atingidas por um incêndio, comunicou o porta-voz da polícia israelense, Micky Rosenfeld.

O policial revelou que foram encontradas algumas pichações em hebraico em uma das fachadas do templo. A suspeita é que o incêndio foi proposital. Poucas horas mais tarde, a polícia israelense deteve dezesseis menores relacionados com o incêndio. O jornal israelense Yedioth Ahronoth informou que os jovens são conhecidos pela polícia por praticarem atos de vandalismo.

Leia também

Papa cobra ‘ação imediata’ para salvar o planeta do aquecimento global

Papa terá primeiro encontro público com um ativista gay

Pela 1ª vez, Vaticano vai julgar um padre por abusos sexuais

Continua após a publicidade

O lugar santo ao norte do Mar da Galileia indica o ponto onde Jesus multiplicou cinco pães e dois peixes para repartir entre a multidão que o acompanhava. Da antiga capela original de Tabgha, construída no século IV a.C., só restam ruínas de suas fundações. A estrutura atual foi construída em 1933 após estudos arqueológicos apontarem Tabgha como o local onde teria acontecido o milagre. O templo tem um mosaico em alusão à multiplicação de Cristo e é muito visitado por turistas que vão a Israel.

Recentemente, um cemitério cristão situado na cidade de Kufr Birim, também no norte de Israel, foi atacado e vários de seus túmulos foram depredados no sétimo incidente deste tipo registrado desde 2006, apontou o porta-voz da Igreja Católica de Israel, o padre Wadie Abunasar.

O porta-voz se deslocou até a igreja para observar os efeitos do ato de vandalismo. “Estamos agradecidos pelos esforços das autoridades israelenses, mas esperamos que haja consequências. Seguiremos o caso de perto porque achamos que chegou o momento em que o Estado de Israel tem que tratar estes assuntos de maneira séria”, disse Abunasar.

Uma igreja católica localizada perto do Mar da Galiléia, em Israel, foi fortemente danificada pelo fogo em um possível ataque de extremistas judeus
Uma igreja católica localizada perto do Mar da Galiléia, em Israel, foi fortemente danificada pelo fogo em um possível ataque de extremistas judeus VEJA

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)