Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Imprensa norte-coreana destaca ‘diálogo de boa vontade’ entre Trump e Kim

Kim Jong-un diz estar 'feliz de encontrar-se frente a frente com o presidente' dos Estados Unidos

O ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un, e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, estão de acordo em seguir “passo a passo” e adotar ações “simultâneas” para conseguir a paz e a desnuclearização na Península da Coreia, segundo informaram nesta terça-feira, 12, (quarta-feira em Pyongyang) os meios de comunicação oficiais norte-coreanos.

Após a histórica primeira cúpula entre ambos países em Singapura, a agência estatal KCNA mencionou hoje em um extenso comunicado a intenção do presidente Trump de suspender as manobras militares conjuntas com Seul enquanto continua o “diálogo de boa vontade” entre Washington e Pyongyang.

Após dizer “que estava feliz de encontrar-se frente a frente com o presidente Trump”, Kim agradeceu a disposição do americano de resolver suas diferenças “de forma realista mediante o diálogo e negociações, longe da hostilidade do passado”, segundo detalhou a KCNA.

De acordo com a agência estatal, houve um debate “amplo e em profundidade sobre o estabelecimento de novas relações entre a RPDC (República Popular Democrática da Coreia, nome oficial da Coreia do Norte) e os Estados Unidos e a construção de um mecanismo de paz permanente e duradoura”.

A KCNA também falou da declaração conjunta que ambos líderes assinaram, na qual os Estados Unidos oferecem garantias de segurança à Coreia do Norte, e assegurou que Washington ofereceu “suspender as sanções (contra Pyongyang) junto com o avanço na melhoria da relação mútua através do diálogo e da negociação”.

“Kim Jong-un esclareceu a postura de que, se os Estados Unidos tomarem medidas genuínas para construir confiança a fim de melhorar a relação entre a RPDC e os Estados Unidos, a RPDC também pode continuar adotando medidas de boa vontade”, destacou a agência norte-coreana.

O meio estatal repercutiu também o convite que Kim fez a Trump para visitar Pyongyang e do convite do presidente dos Estados Unidos a Kim para visitar a Casa Branca, que em entrevista coletiva na véspera afirmou esta que ocorreria no momento oportuno.

O principal jornal norte-coreano, o Rodong, também abordou hoje o encontro entre os líderes em uma extensa cobertura. Em sua manchete exibia cinco fotografias de Kim e Trump se cumprimentando durante suas múltiplas reuniões na cúpula, que se prolongaram por mais de quatro horas.

A cúpula de Singapura foi a primeira entre líderes de ambos países após quase 70 anos de confronto e 25 de negociações fracassadas e tensões pelo programa atômico norte-coreano.