Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Imprensa internacional destaca eleição polarizada no Brasil

Para o "The Guardian", perspectiva de vitória de Bolsonaro é um risco à democracia; já Al-Jazeera questiona: "Haddad é um fantoche de Lula?"

eleição presidencial no Brasil, cujo primeiro turno acontece neste domingo, são destaque na imprensa internacionais neste sábado. Diversos portais de notícias de diferentes países tratam dos impactos econômicos do pleito, da importância das eleições parlamentares e da polarização entre eleitores de Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), os líderes da pesquisa e também de rejeição.

Na BBC, emissora pública do Reino Unido, a reportagem “Eleições no Brasil: Por que há tantas mortes?” afirma que o tema da segurança poderá determinar a escolha nas urnas. A reportagem traz as propostas de alguns dos presidenciáveis para diminuir a violência no país e ressalta que o Brasil registrou mais de 60.000 mortes em 2017.

A Al Jazeera, a maior emissora de televisão jornalística do Catar e a mais importante rede de televisão do mundo árabe, publicou na página na internet uma série de reportagens sobre as eleições no Brasil. Em uma reportagem especial, trata da importância das redes sociais no processo eleitoral. Em outra, questiona o candidato petista: “Haddad é um fantoche de Lula?.”

Analistas do portal Business Insider, da Cingapura, dizem que nenhum dos candidatos à Presidência “serão boa notícia para os mercados”. A Deutsche Welle, empresa pública de radiodifusão da Alemanha, também aponta a incerteza na eleição brasileira. Para ela, tanto com Bolsonaro quanto com Haddad, “o Brasil terá um caminho difícil de prever”.

O jornal britânico The Guardian publicou a reportagem Eleições no Brasil: Perspectiva de vitória de Bolsonaro causa medo de retorno à ditadura. Segundo o jornal, essas são as eleições mais críticas da história da democracia brasileira. O veículo diz que comparações com o presidente americano Donald Trump enaltecem o candidato. Já o La Nación, da Argentina, destaca “Bolsonaro x Haddad”, dois estilos em conflito nas eleições brasileiras.

(com Agência Brasil)