Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Importantes relíquias de Notre-Dame sobreviveram a incêndio

Três importantes peças religiosas foram queimadas pelas chamas; Santa Coroa, grande órgão e vitrais foram preservados

Após a extinção do incêndio que devastou parte da catedral de Notre-Dame, em Paris, começaram a surgir as primeiras notícias sobre algumas das mais importantes relíquias e obras de arte que eram exibidas no interior da igreja.

Segundo o ministro da Cultura da França, Franck Riester, algumas das mais importantes preciosidades sobreviveram ao fogo, entre elas uma coroa que se acredita conter partes da coroa de espinhos que teria sido sido usada por Jesus Cristo antes da crucificação, e o grande órgão da igreja.

Algumas das peças salvas foram inicialmente levadas para a prefeitura de Paris. Posteriormente, serão transferidas para o Museu do Louvre para sua melhor preservação.

Saiba quais foram as relíquias preservadas após o trágico incêndio na catedral de Notre-Dame:

Santa Coroa

A Santa Coroa de Espinhos é exibida durante uma cerimônia na Catedral de Notre Dame, em Paris – 21/03/2014

A Santa Coroa de Espinhos é exibida durante uma cerimônia na Catedral de Notre Dame, em Paris – 21/03/2014 (Philippe Wojazer/Reuters)

A peça mais valiosa de Notre-Dame é a Santa Coroa, feita a partir de partes do que se acredita ter sido a coroa de espinhos usada por Jesus Cristo em sua crucificação. Normalmente é conservada no final da nave da catedral, em uma área que não pode ser acessada por visitantes.

O resgate da peça foi atribuído ao capelão do Corpo de Bombeiros de Paris, Jean-Marc Fournier. Segundo a imprensa francesa, ele entrou na catedral ainda durante o incêndio para salvar a coroa e o Santíssimo Sacramento das chamas.

Pedaço da Cruz e prego

Notre-Dame conserva outras duas relíquias da Paixão de Cristo: um pedaço da cruz e um prego supostamente usado na crucificação, ambos preservados, segundo a imprensa francesa.

Túnica de São Luís

Túnica usada por São Luis na Catedral de Notre-Dame, em Paris, na França – 29/11/2012

Túnica usada por São Luis na Catedral de Notre-Dame, em Paris, na França – 29/11/2012 (Patrick Kovarik/AFP)

A túnica que teria sido usada em 1238 por São Luís, um dos mais importantes reis franceses, ao levar a coroa de espinhos de Jesus para Paris, também está a salvo.

A coroa foi recuperada pelo monarca depois de ter sido usada pelo imperador Balduíno II de Constantinopla. Luís IX morreu em 1270, durante a oitava cruzada, e foi canonizado em 1297.

O grande órgão

O grande órgão da Catedral de Notre-Dame

O grande órgão da Catedral de Notre-Dame (Ludovic Marin/AFP)

Um dos tesouros da catedral e da música europeia, o grande órgão, com seus cinco teclados e cerca de 8.000 tubos, sobreviveu ao incêndio. Temia-se pela peça, já que a água usada pelos bombeiros para apagar o fogo poderia ter danificado sua estrutura.

O órgão, restaurado ao longo dos séculos, mas cuja parte principal da estrutura data do início do século XV, “está parcialmente preservado, mas coberto por entulho, poeira e água”, afirmou Philippe Lefèvre, que toca há 35 anos o instrumento na Notre-Dame.

“Nos próximos meses, tudo isso vai secar e pode causar problemas estruturais”, disse o senhor entrevistado em Montreal, vilarejo de Aude (sudoeste da França) onde reside quando não está em Paris.

Vitrais

Vitral da Catedral de Notre-Dame – 18/10/2012

Vitral da Catedral de Notre-Dame – 18/10/2012 (Charles Platiau/Reuters)

As três rosáceas da Notre-Dame de Paris, vitrais que representam as flores do paraíso, foram construídas no século XIII e  reformadas várias vezes. No centro das três rosáceas estão as imagens da Virgem Maria, do Menino Jesus e da Ascensão de Cristo.

Ao que tudo indica, segundo André Finot, porta-voz da catedral, os vitrais sobreviveram ao fogo. As obras, contudo, ainda não estão fora de perigo, já que a estabilidade do edifício é incerta.

Estátuas

Estátuas que ficavam ao redor da torre da catedral de Notre-Dame, em Paris, foram armazenadas em oficina para restauração e acabaram escapando de incêndio – 16/04/2019

Estátuas que ficavam ao redor da torre da catedral de Notre-Dame, em Paris, foram armazenadas em oficina para restauração e acabaram escapando de incêndio – 16/04/2019 (Georges Gobet/AFP)

Ao menos dezesseis estátuas foram retiradas de Notre-Dame alguns dias antes do incêndio para restauração. Todas as peças estão a salvo.

As estátuas, que decoravam o teto da catedral, foram feitas de cobre e datam do século XIX. Representam os doze apóstolos e os quatro evangelistas e foram retiradas na quinta-feira 11 com o auxílio de gruas e helicópteros.

A obra de restauração das estátuas estava avaliada em 400.000 euros. A devolução das peças aconteceria em 2022, mas por enquanto o trabalho de reparação está paralisado.

Incertezas

Um grande número de obras de arte e esculturas foi retirado da catedral e transportado pelo Rio Sena para a prefeitura de Paris, segundo o ministro da Cultura. Ainda não se sabe exatamente quais obras sobreviveram ao incêndio.

A estátua do escultor Nicolas Coustou, uma Piedade encomendada por Luís XIV e que era exibida no altar principal da igreja, está entre as peças que podem ter sido resgatadas.

Também não se sabe o estado de uma estátua da Virgem Maria com Jesus nos braços, chamada Notre-Dame de Paris, assim como a catedral, datada do século XIV, e de outra obra de Coustou, uma representação de Saint-Denis do século XVIII.

Também estava na igreja uma valiosa pintura de São Tomás de Aquino, doada à catedral em 1974.

Destruído

Três peças que eram guardadas em Notre-Dame foram, com certeza, destruídas: um fragmento da coroa de espinhos usada por Jesus que era mantido separado da Santa Coroa, uma relíquia de St. Denis e uma relíquia da Sainte Geneviève