Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Imigrantes iraquianos são presos na Áustria por estupro coletivo

Os nove acusados devem ser julgados pelo estupro coletivo de uma alemã de 28 anos que visitava uma amiga na capital austríaca

Um tribunal austríaco ordenou nesta terça-feira a prisão provisória de nove refugiados e solicitantes de asilo iraquianos acusados de terem estuprado uma jovem alemã em Viena na noite de réveillon.

Os acusados, de 21 a 47 anos, foram detidos em diferentes centros de acolhida, no centro e no leste da Áustria, durante uma operação realizada no último fim de semana. Eles devem ser julgados pelo estupro coletivo de uma alemã de 28 anos que visitava uma amiga na capital austríaca.

A vítima celebrava o Ano Novo em uma praça no centro de Viena e não lembra o que aconteceu no período entre 2h e 6h da manhã do dia 1º de janeiro, de acordo com um porta-voz da polícia. “Os agressores parecem ter se aproveitado do alto nível de embriaguez da vítima”, reportou a polícia em um comunicado.

LEIA TAMBÉM:
Alemanha decide que “não” significa “não” em nova lei de estupro
Modelo denuncia estupro na Alemanha e recebe multa de 27 mil dólares
Áustria anula eleição presidencial e extrema-direita ganha nova chance

As acusações judiciais contra refugiados por casos de agressões sexuais se multiplicaram na Áustria desde a chegada maciça de imigrantes, há um ano, alimentando o ressurgimento da extrema-direita.

Na vizinha Alemanha, a noite de Ano Novo foi marcada por centenas de agressões sexuais em Colônia, no oeste do país. O Parlamento alemão reforçou sua legislação neste domínio como consequência disso.

(Com AFP)