Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Igreja negra é incendiada e vândalos picham ‘vote Trump’

O jornal oficial do grupo racista Ku Klux Klan, 'The Crusader', publicou um artigo elogiando o candidato republicano e declarando apoio a sua candidatura

Por Da redação 3 nov 2016, 07h51

Desconhecidos incendiaram uma igreja da comunidade negra em Greenville, em Mississippi, nos Estados Unidos, e pintaram com spray a mensagem “vote Trump” em uma de suas paredes externas, um ato condenado nesta quarta-feira pela campanha republicana. “Isto tinha acontecido nos anos 50, nos anos 60, mas estamos em 2016 e não deveria mais acontecer”, disse Errick Simmons, prefeito de Greenville, local com 76% da população negra, localizada no delta do Mississippi e com um passado escravista ligado às plantações de algodão.

O incêndio de igrejas negras por “supremacias” brancas foi algo habitual no sul dos Estados Unidos na década de 1960, durante a luta do movimento pelos direitos civis, e durou até a década de 1990. Nesta quinta, o jornal oficial do grupo racista Ku Klux Klan, The Crusader,  publicou um artigo elogiando o candidato republicano e declarando apoio a sua candidatura.

Leia também
Obama se dedica à última tarefa: garantir a vitória de Hillary
Trump usou brechas “legalmente duvidosas” para não pagar impostos
Relembre as declarações mais ofensivas de Donald Trump

Os bombeiros disseram que o incêndio da última terça-feira foi criminoso e o chefe da Polícia de Greenville, Delando Wilson, explicou em entrevista coletiva que o fato está sendo investigado como “crime de ódio racial”. “Percebemos a mensagem na igreja como intimidadora”, afirmou. Por se tratar de um crime de racismo, o FBI está colaborando com as autoridades locais e estaduais nesta investigação.

O templo incendiado, da Igreja Missionária Batista Hopewell, possui aproximadamente 200 fiéis. “Esperamos que Deus nos permita construir outro templo neste mesmo lugar”, disse o pastor da igreja, Carilyn Hudson. Com esse propósito, os responsáveis pela igreja abriram uma conta no site GoFundMe, onde já arrecadaram mais de 92.000 dólares em doações nas primeiras dez horas.

Especial: As propostas dos candidatos

Republicanos condenam ataque — A campanha do candidato republicano à presidência dos EUA, Donald Trump, rejeitou “categoricamente” a ação na igreja incendiada. “Estamos aliviados que ninguém tenha ficado ferido e pedimos que testemunhas com qualquer tipo de informação ajudem a levar os responsáveis para a Justiça”, disse a campanha do republicano a partir de um comunicado.

A igreja atacada por racistas em Greenville, no Mississippi
A igreja atacada por racistas em Greenville, no Mississippi Angie Quezada/Delta Daily News/

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês