Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Hugo Chávez nomeia seis ministros pelo Twitter

Caudilho designou nomes para as pastas e oficializou Nicolás Maduro como seu vice-presidente

“Bom dia, mundo bom”! Com esta saudação, o recém-reeleito Hugo Chávez cumprimentou seus seguidores no Twitter no último sábado, antes de utilizar a rede de microblogs para fazer um anúncio importantes. O caudilho usou o Twitter para nomear seis ministros: o de Relações Interiores e Justiça, Néstor Reverol; Ernesto Villegas para as Comunicações; Carmen Meléndez para o Escritório da Presidência e Gestão do Governo (um tipo de Casa Civil da Venezuela); Juan Carlos Loyo para a pasta de Agricultura e Aloha Núñez para o ministério de Povos Indígenas. Também designou Cristóbal Francisco para a pasta de Meio Ambiente.

Entre um anúncio e outro, Chávez ‘tuitava’ frases de efeito. “Eficiência ou nada”, dizia ele, a cada novo nome divulgado. Além dos seis ministros, ele oficializou neste sábado a nomeação do novo vice-presidente, Nicolás Maduro, em cerimônia no Palácio de Miraflores, em Caracas.

Leia também:

Inconsolável, criança chora ao saber que Chávez foi reeleito

Fã das redes sociais, a ponto de usá-las para tratar de assuntos de governo, Chávez não tem o mesmo apreço pela liberdade de informação. Durante o anúncio no Palácio, instigou seu novo ministro das Comunicações a realizar uma “uma ofensiva comunicacional em todos os níveis” para combater os “ataques da burguesia venezuelana”, informou o jornal El Universal neste domingo. O objetivo do movimento, que deverá utilizar todos os meios de comunicação chavistas, será mostrar à população todos os feitos do atual governo.

Segundo relatório da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), divulgado neste domingo em evento em São Paulo, a Venezuela é um dos países das Américas mais hostis ao jornalismo. Argentina e Equador também integram o grupo, que constantemente lança mão de manobras judiciais, ameaças e violência para conter o jornalismo de oposição.