Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

HRW pede a Mercosul para abordar ‘problemas de direitos humanos’ da Venezuela

Por Da Redação
3 ago 2012, 20h01

Washington, 3 ago (EFE).- A organização humanitária Human Rights Watch (HRW) apelou nesta sexta-feira aos governos de Brasil, Argentina e Uruguai para que aproveitem a recente entrada da Venezuela no Mercosul para ‘abordar os graves problemas de direitos humanos que existem atualmente’ nesse país.

O diretor para as Américas da HRW, José Miguel Vivanco, afirmou que o ‘Presidente Hugo Chávez concentrou o poder no Executivo, solapando deliberadamente a independência das demais instituições democráticas e eliminando controles essenciais ao uso arbitrário e abusivo do poder estatal’.

Em carta enviada aos presidentes de Brasil, Argentina, e Uruguai, Vivanco lembrou que ‘a plena vigência das instituições democráticas e o respeito dos direitos humanos e das liberdades fundamentais são condições essenciais’ do protocolo de adesão ao Mercosul.

Neste sentido, afirma que ‘Chávez e seus partidários na Assembleia Nacional (Parlamento) conseguiram debilitar a liberdade de expressão através de diversas leis e políticas que levam a redefinir o conteúdo da imprensa e seu controle’.

Essa concentração de poder, acrescenta Vivanco, deu a Caracas ‘carta branca para intimidar, censurar e investigar criminalmente venezuelanos que criticam o presidente ou obstaculizam sua agenda política’.

Continua após a publicidade

Por isso, assinala que a inclusão da Venezuela na organização comercial regional representa ‘uma grande oportunidade, e também o dever de abordar seriamente perante o governo da Venezuela estes graves problemas de direitos humanos’.

‘Se os Estados-membros do Mercosul ignoram seu compromisso de proteger e promover direitos fundamentais e o respeito pelas instituições democráticas, transmitirão a lamentável mensagem de que os compromissos internacionais assumidos no Protocolo de Assunção são simplesmente letra morta’, conclui.

A Venezuela se tornou em 31 de julho oficialmente um membro pleno do Mercosul em uma reunião de cúpula extraordinária realizada em Brasília em que estiveram os presidentes do país, do Brasil, da Argentina e do Uruguai. EFE

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.