Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Honduras busca recompor laços com Brasil com visita de chanceler

Por Yuri Cortez 8 fev 2012, 06h01

Honduras buscará recompor as relações bilaterais com o Brasil, deterioradas após o golpe de Estado de junho de 2009 neste país centro-americano, mediante uma visita a Brasília de seu chanceler, Arturo Corrales, informou nesta terça-feira a pasta de Relações Exteriores local.

A nota da chancelaria revelou nesta terça-feira que Corrales viajou na véspera ao Brasil para uma visita oficial que se prolongará até a próxima quinta-feira.

O relatório informa que é a primeira visita de um alto funcionário do governo hondurenho de forma oficial ao Brasil “desde que as relações entre os dois países foram restabelecidas”.

Com esta visita, “se inicia uma nova e frutífera etapa das centenárias relações entre Honduras e a República Federativa do Brasil, que se verão fortalecidas no campo bilatral”, afirmou o comunicado.

As relações entre Honduras e Brasil se deterioraram depois que a embaixada brasileira em Tegucigalpa deu proteção ao ex-presidente Manuel Zelaya, quando este retornou clandestinamente ao país em 21 de setembro de 2009, após o golpe militar que o depôs em junho daquele ano.

O governo do Brasil negou-se a princípio a reconhecer as eleições de novembro de 2009, que foram vencidas pelo atual presidente Porfirio Lobo, já que foram organizadas pelo regime golpista.

A chancelaria disse em seu comunicado que “desde a segunda-feira anterior, o chanceler hondurenho e a comitiva de alto nível hondurenha realizam reuniões com altas autoridades brasileiras incluindo Antonio Patriota, o ministro de Relações Exteriores”.

As conversas giram em torno de temas como “política externa, hidrocarbonetos e biocombustíveis, agricultura, energia, infraestrutura, comércio, segurança, defesa e desenvolvimento social”, afirmou o relatório.

Continua após a publicidade
Publicidade