Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Homens armados matam 16 pessoas em cafeteria ao norte de Bagdá

Mais quatro pessoas foram vítimas de homens-bomba no local, logo após o primeiro ataque

Um grupo de homens armados matou na madrugada desta sexta-feira 16 jovens e feriu 25 pessoas em uma cafeteria na cidade de Balad, ao norte de Bagdá, no Iraque. Outras quatro vítimas morreram logo depois em um ataque suicida no local, informou uma fonte policial. O café era ponto de encontro de torcedores do time espanhol Real Madrid.

Três homens que viajavam em um carro abriram fogo contra o grupo que pessoas que estava na cafeteria. Quando os policias chegaram à cena do ataque, dois terroristas detonaram seus coletes suicidas, contaram as autoridades. Dois oficiais e dois membros da Multidão Popular, milícia xiita pró-governo, morreram na explosão.

As forças de segurança fecharam as saídas da cidade e iniciaram uma operação para encontrar os agressores. O grupo extremista Estado Islâmico (EI) reivindicou o ataque e disse fazer parte de uma campanha para honrar um de seus líderes, Abdel Rahman Mustafa al-Qaduli, morto em março.

O país vive a semana mais sangrenta de 2016, na qual EI matou mais de 90 pessoas e feriu 161 em três atentados com carros-bomba e um ataque suicida na região de Bagdá. Balad, na província de Saladino, é uma cidade de maioria xiita e nunca foi ocupada pelo EI, que conquistou amplas áreas da região em 2014, mas foi expulso da maioria delas há um ano e meio.

Leia também:

Atentado do Estado Islâmico mata três policiais em Bagdá

Atentados com carro-bomba voltam a atingir Bagdá

Embaixada australiana – Um segurança foi morto com um tiro próximo à embaixada da Austrália em Bagdá na última quarta-feira, afirmaram fontes oficiais ao jornal The Guardian. A ministra das Relações Exteriores, Julie Bishop, divulgou um comunicado identificando a vítima como um homem australiano de 34 anos que trabalhava para a empresa Unity Resources Group, que prestava serviço à embaixada. De acordo com a nota oficial, “as circunstâncias da morte estão sendo investigadas”.

(Com EFE)