Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Homem com arsenal é detido no aeroporto de Los Angeles

Em Londres, duas pessoas são detidas em conexão com 'terrorismo' na Síria

Por Da Redação 10 out 2012, 09h51

Um americano de 28 anos, procedente de um voo do Japão, foi detido no aeroporto de Los Angeles quando os agentes de segurança descobriram que ele transportava um verdadeiro arsenal em sua bagagem, informou nesta quarta-feira o Serviço de Imigração e Controle de Alfândegas dos Estados Unidos (ICE).

Yongda Huang Harris, que morava no Japão e viajava para Boston, tinha um colete à prova de balas e calças de combate a incêndio, segundo o ICE. A análise da bagagem mostrou que o passageiro também transportava uma granada, um machado, facas, uma máscara antigás, vestimentas de proteção bacteriológica e sacos mortuários. Além disso, tinha cassetetes, uma máscara respiratória, algemas e um aparelho para repelir cães. Harris será indiciado e pode ser condenado a até cinco anos de prisão.

Grã-Bretanha – Enquanto isso, em um incidente isolado, duas pessoas foram detidas no aeroporto londrino de Heathrow em conexão com uma ‘investigação sobre viagens à Síria em apoio a uma suposta atividade terrorista’, anunciou nesta quarta-feira a polícia britânica.

O homem e a mulher, ambos de 26 anos, foram detidos na terça-feira às 20h30 locais (16h30 de Brasília) em sua chegada em um voo procedente do Egito por agentes da unidade antiterrorista e levados a uma delegacia do centro de Londres, informou a Scotland Yard.

Leia também:

Leia também: Homem é preso com material explosivo na Espanha

Ambos são suspeitos de ‘realizar, preparar ou instigar atos de terrorismo’, acrescentou a polícia em um comunicado, segundo o qual ‘as detenções formam parte de uma investigação sobre viagens à Síria em apoio ao terrorismo’. O ministro das Relações Exteriores, William Hague, não quis dar detalhes sobre estas detenções em uma entrevista à BBC, limitando-se a dizer que o governo recebeu ‘informações sobre combatentes estrangeiros, incluindo britânicos, que iam à Síria’.

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade