Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Hollande exige mais envolvimento da Alemanha na luta contra o EI

O presidente francês, François Hollande, exigiu nesta quarta-feira que a Alemanha “se envolva ainda mais e dê um passo à frente” na luta contra o Estado Islâmico (EI) na Síria e no Iraque, em pronunciamento junto à chanceler alemã, Angela Merkel. Hollande e a líder alemã se encontraram nesta quarta-feira em Paris para discutir ações conjuntas após os ataques à capital francesa no dia 13 de novembro.

A chanceler alemã se comprometeu a ficar ao lado da França no combate ao terror, e disse que a Alemanha deve “agir rapidamente”. “Somos mais fortes que o terrorismo. No entanto, ele deve ser combatido com todas as forças possíveis” disse a chanceler.

Mais cedo, Merkel já havia dado sinais de que a Alemanha está disposta a oferecer apoio. “O espírito deste encontro será determinado por nossa disposição em atuar com nossos amigos, e nós não vamos descartar um envolvimento adicional, se necessário”, disse Merkel na manhã desta quarta.

Leia também:

“Não podemos receber mais refugiados na Europa”, diz primeiro-ministro francês

França e EUA intensificarão ataques na Síria e no Iraque, diz Hollande

Ajuda na África – A ministra da Defesa alemã, Ursula von der Leyen, afirmou que a Alemanha vai enviar 650 soldados ao Mali, ex-colônia francesa, para ajudar a França a lutar contra o EI na região. Eles vão se somar aos 200 soldados já designados para atual nas áreas de inteligência e logística em missões de paz da ONU no país.

As Forças Armadas alemãs também anunciaram, antes da reunião dos líderes, que enviarão mais 50 soldados, somando um total de 150, ao Iraque para ajudar a treinar os combatentes curdos, que têm acumulados vitórias significativas contra os jihadistas do EI

(Da redação)