Clique e assine a partir de 9,90/mês

Hillary: Trump é incapaz de ser presidente e não pode ter códigos nucleares

Em discurso na Califórnia, a pré-candidata democrata chamou seu adversário de "instável" e afirmou que ele levaria o país para um caminho periogoso

Por Da Redação - 3 jun 2016, 11h07

A pré-candidata democrata à Presidência dos Estados Unidos Hillary Clinton atacou seu adversário republicano, Donald Trump, nesta quinta-feira, declarando que sua política externa é “perigosamente incoerente”, além de classificá-lo como incapaz para o cargo. A ex-secretária de Estado de Obama falou à plateia de simpatizantes em um evento em San Diego, antes das primárias da Califórnia do dia 7 de junho.

“Seu temperamento é inadequado para ocupar um posto que requer conhecimento, estabilidade e imensa responsabilidade”, alfinetou Hillary, elevando o tom do que já é uma campanha regada a insultos mútuos. “É alguém que nunca deveria ter os códigos nucleares”, afirmou ela sobre os chamados “códigos dourados”, senhas ultrassecretas entregues diariamente ao presidente americano em exercício para que possa autorizar ataques nucleares em casos de emergência.

Com tom sarcástico, Hillary disse que o bilionário “não entende nem os Estados Unidos nem o mundo” e criticou a postura de Trump em relação à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), a Rússia e a Coreia do Norte. “Deixo aos psiquiatras explicar sua afeição pelos tiranos”, acrescentou, ao evocar as declarações de Trump sobre o presidente russo, Vladimir Putin, e sobre o líder norte-coreano, Kim Jong-Un.

Leia mais:

EUA: presidente da Câmara de Representantes anuncia apoio a Trump

Continua após a publicidade

Para Coreia do Norte, Trump é ‘sábio’, e Hillary, ‘cabeça-dura’

Pesquisa mostra Trump a um passo de alcançar Hillary na corrida eleitoral

Segundo a ex-primeira-dama, a eleição de 8 de novembro será uma escolha entre “uma América do medo e uma América da confiança”. “Mesmo que não seja candidata, farei tudo o possível para me assegurar de que Donald Trump jamais seja presidente, porque estou convencida de que levaria o nosso país por um caminho perigoso”, afirmou.

Enquanto Hillary falava, Trump usou sua mídia social favorita, o Twitter, para atacar o desempenho da opositora. “Lendo mal do teleprompter! Ela nem parece presidencial!”, escreveu.

A pré-candidata democrata à Casa Branca iniciou nesta quinta-feira uma ofensiva final para tentar vencer categoricamente as primárias de 7 de junho. Apesar da clara vantagem de Clinton, o evento é decisivo na luta interna no Partido Democrata entre ela e Bernie Sanders. No campo republicano, o bilionário Donald Trump já tem delegados suficientes para garantir sua indicação presidencial, segundo apuração dos principais veículos da imprensa americana.

(Com AFP)

Continua após a publicidade
Publicidade