Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Hillary pode ser investigada por caso de uso de e-mail particular

Segundo o jornal 'The New York Times', dois inspetores do Departamento de Estado americano pediram à Justiça para abrir um inquérito e investigar o caso

Dois investigadores solicitaram ao Departamento de Justiça dos Estados Unidos a abertura de um inquérito sobre a possibilidade de Hillary Clinton ter realizado uma manipulação errada de informações sensíveis do governo ao utilizar seu correio eletrônico particular para tratar de assuntos do departamento de Estado, informa o jornal The New York Times.

O pedido acontece depois de uma avaliação realizada pelos inspetores gerais do Departamento de Estado e das agências de inteligência dos Estados Unidos, que figura em um memorando de 29 de junho e que assinala que a conta particular de Hillary possuía certos e-mails potencialmente sigilosos, segundo o jornal. O memorando foi dirigido a Patrick Kennedy, subsecretário de Estado de administração, indica o Times, que diz ter obtido o texto de um alto funcionário do governo.

Leia também

Doações a Hillary Clinton se aproximam dos 70 milhões de dólares

EUA publicam mais 3 mil páginas de e-mails de Hillary Clinton

Os inspetores-gerais são investigadores internos dentro das agências do governo. Ex-secretária de Estado, ex-senadora e ex-primeira-dama, Hillary se lançou à disputa presidencial e é a franca favorita para ser a candidata democrata à Casa Branca. Hillary Clinton acusa seus inimigos políticos de fabricar uma controvérsia em torno dos correios eletrônicos em questão e garantiu que já forneceu todos os e-mails para as autoridades e, em nenhum momento, entre 2009 e 2013, quando ocupava o posto de secretária do Estado, informações confidenciais ou sensíveis foram expostas e ficaram comprometidas.

Hillary Clinton admitiu em 11 de março que usou um e-mail pessoal, terminado em “@clintonemail.com”, administrado por um servidor privado, quando era responsável pela diplomacia americana. Caso Hillary mantivesse os e-mails em seu servidor, ela poderia ser processada por se apropriar de dados do governo e restringir o acesso à informação pública.

(Da redação)