Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Hillary e Sanders fazem debate duro antes das primárias de NY

Os democratas disputarão 291 delegados no próximo dia 19

Os pré-candidatos democratas Hillary Clinton e Bernie Sanders se enfrentavam na noite desta quinta-feira em um intenso debate, realizado a cinco dias da crucial primária do estado de Nova York.

Logo na abertura do debate, no Brooklyn Navy Yard, o senador por Vermont questionou a “capacidade de julgamento” da rival na hora de tomar decisões – na semana passada, ele havia dito que Hillary não está “qualificada” para ser presidente. Sanders recordou que a ex-secretária de Estado votou “a favor da guerra no Iraque e dos acordos comerciais que eliminaram milhares de empregos nos Estados Unidos”.

Em um ambiente tenso, Hillary respondeu acusando seu adversário de enganar o público. “O senador Sanders disse que não estou qualificada, já fui chamada de muitas coisas na vida, mas nunca assim. Ele questiona minha capacidade de julgamento, bem, o povo de Nova York me elegeu duas vezes como senadora e o presidente (Barack) Obama me escolheu para sua secretária de Estado”.

Leia também:

Ted Cruz conquista delegados em Colorado; Sanders vence em Wyoming

Bill Clinton discute com manifestantes durante comício de Hillary

Um dos pontos mais polêmicos do debate foi a questão de Wall Street, e Sanders denunciou os supostos vínculos de Hillary com os grandes bancos e corporações. Sanders ironizou a afirmação da rival de que se colocou contra os bancos quando era senadora por Nova York, nos anos prévios à crise de 2008 e 2009: “isto foi antes ou depois de você receber grandes somas de dinheiro para dar palestras”?

Hillary criticou Sanders pelos “problemas para responder perguntas sobre seu tema central, como separar os bancos”, e por não explicar como implementará sua revolução política.

O aumento do salário mínimo para 15 dólares a hora, a adiada reforma da legislação sobre o controle de armas e a questão da mudança climática foram outros eixos do debate.

Segundo pesquisas difundidas na terça-feira, a ex-secretária de Estado tem uma vantagem de dois dígitos sobre o senador por Vermont para as prévias de 19 de abril. Ela precisa de uma vitória clara depois de ter perdido em oito das últimas nove primárias. De seu lado, Sanders, oriundo do Brooklyn e que se autodenomina “socialista democrático”, pretende ter um bom desempenho neste estado, que é o lar eleitoral de Hillary.

São necessários 2.383 delegados para obter a indicação na convenção democrata para as eleições presidenciais de novembro. Até o momento, Hillary tem uma vantagem sobre Sanders de 1.307 delegados contra 1.087, segundo o jornal The New York Times. Na próxima terça-feira, na primária de NY, 291 delegados estarão em jogo.

(Com AFP)