Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Hillary Clinton rebate críticas e se sai bem no primeiro debate democrata

O primeiro debate dos democratas provou ser tão duro quanto os debates dos republicanos. Entretanto, ao contrário dos republicanos, democratas evitaram ataques pessoais

A ex-secretária de Estado e pré-candidata Hillary Clinton, como era esperado, foi o principal alvo durante o primeiro debate do Partido Democrata, que aconteceu em Las Vegas na noite desta terça-feira. Martin O’Malley, ex-governador de Maryland, Jim Webb, ex-governador da Virgínia, Lincoln Chafee, ex-governador e senador de Rhode Island e Bernie Sanders, buscarem de alguma maneira criticar ou diminuir as chances da pré-candidata, que lidera as pesquisas de opinião para comandar a Casa Branca. Confrontada, Hillary se saiu bem dos questionamentos mais incisivos e deixou o auditório do Hotel Wynn como a vencedora do debate, segundo avaliação dos principais jornais americanos. Seu principal adversário, Sanders, também teve momentos de brilho e se consolidou como o único pré-candidato que pode ameaçar a indicação da ex-secretária de Estado.

Os temas principais do debate foram o controle de armas, política externa e a investigação do Partido Republicano sobre o uso indevido do e-mail pessoal de Hillary Clinton, então Secretária de Estado do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, para tratar de assuntos privados do governo. Sobre o tema do controle de armas, Clinton foi questionada se seu principal rival, Bernie Sanders, era duro o suficiente sobre o tema. A sua resposta: “Não, nem um pouco”. Ela destacou que ele se opôs repetidamente à lei Brady, que obrigava a verificação de antecedentes para obter uma arma, e votou a favor de conceder imunidade contra processos aos fabricantes de armas.

Leia também

Hillary e Sanders polarizam primeiro debate democrata

Obama ‘invade’ casamento e posa para fotos ao lado de noivos

Hillary segue na liderança entre os democratas, mas vem perdendo terreno

O primeiro debate dos pré-candidatos Democratas provou ser tão duro quanto os debates dos pré-candidatos do Partido Republicano. Entretanto, ao contrário dos Republicanos, os Democratas se focaram majoritariamente nos conteúdos, discutindo sobre o que não concordavam politicamente, ao invés de atacar pessoalmente um ao outro como aconteceu recentemente nos dois primeiros debates do partido. Hillary foi bombardeada por todos os lados e os pré-candidatos salientaram o voto de Hillary a favor de os EUA invadirem o Iraque após os atentados de 11 de setembro de 2001 – a mesma questão que prejudicou sua candidatura à Presidência em 2008. Sanders foi o primeiro a fazer a crítica, caracterizando a guerra no Iraque como “o pior erro de política externa na história dos Estados Unidos”.

Hillary, que passou meses respondendo questões sobre o uso de seu e-mail pessoal quando era Secretária de Estados, ao ser questionada sobre o tema deu uma resposta familiar, afirmando que cometeu um erro, mas afirmou que toda a questão estava sendo usada pelos Republicanos para acabar prejudicar sua campanha. Nesse ponto, ela recebeu apoio de Sanders, que afirmou que concorda com Hillary, e declarou que os americanos querem saber sobres os temas críticos que afetam suas vidas e não sobre os e-mails que já foram entregues ao Congresso americano e ao Departamento de Estado.

Leia mais

Gorda, porca… os insultos machistas de Donald Trump

(Da redação)