Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Hillary acredita que transição do Afeganistão deve ser ‘irreversível’

Tóquio, 8 jul (EFE).- A secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, afirmou neste domingo em Tóquio (data local) que os avanços em segurança e para a transição no Afeganistão devem ser ‘irreversíveis’, e louvou o compromisso do Governo de Cabul contra a corrupção.

Em seu discurso durante a sessão plenária da Conferência de Tóquio sobre o Afeganistão, Hillary considerou que para consolidar a transição democrática e a segurança do país ‘não basta a ausência de guerra’, mas também é necessário desenvolvimento econômico.

‘Temos que assegurar a cooperação firme de quatro grupos: o Governo e o povo afegão, a comunidade internacional, os países vizinhos do Afeganistão e o setor privado’, detalhou a secretária.

Neste sentido, pediu para Cabul continuar sua luta contra a corrupção e a erigir um Estado de Direito, assim como a fomentar ‘a igualdade de oportunidades, especialmente da mulher’.

Hillary se mostrou ‘muito satisfeita’ com o anúncio feito neste sábado pelo ministro de Exteriores japonês, que antecipou que se espera nesta conferência que a comunidade internacional prometa cerca de US$ 16 bilhões até 2015 para o desenvolvimento afegão.

A secretária de Estado dos EUA considerou o investimento como o melhor argumento contra a insurgência, e isso ‘não só é positivo para o Afeganistão, mas para toda a região’.

‘A comunidade internacional deve tentar atrair negócios e investimento’, continuou, antes de considerar que ‘as peças-chave (para a transição) já estão lá’ e que agora cada grupo deve cumprir seus compromissos.

Hillary chegou a Tóquio procedente de Cabul, para onde viajou em uma vista surpresa na qual anunciou que os EUA designaram o Afeganistão como ‘aliado maior’ entre os países não membros da Otan, o que abre o caminho para estreitar a cooperação militar entre Washington e Cabul. EFE