Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Haiti nomeia novo primeiro-ministro após assassinato de presidente

Ele assume o poder no país quase duas semanas após o presidente Jovenel Moise ser assassinado

Por Da Redação 20 jul 2021, 22h55

O governo do Haiti nomeou formalmente nesta terça-feira, 20, Ariel Henry como seu novo primeiro-ministro. Ele assume o poder no país quase duas semanas após o presidente Jovenel Moise ser assassinado em uma trama que provavelmente se estende para além das fronteiras do país caribenho.

Em seu discurso de posse, que começou com um minuto de silêncio pelo presidente assassinado, Henry disse que quer criar condições para que o maior número de pessoas consiga votar nas eleições marcadas para o mês de setembro. O Haiti tem tido dificuldades para controlar o momento de desordem abastecido por gangues violentas: “É um momento para união e estabilidade” disse.

O antecessor, agora ex-primeiro-ministro Claude Joseph, afirmou que a indicação de Henry tem a intenção de facilitar as eleições, que foram realizadas pela última vez em 2016. Ele também alertou para a difícil tarefa adiante: “Você está herdando uma situação de exceção, caracterizada pela ausência de um presidente para servir como seu escudo, uma crise política sem precedentes na história do país, a insegurança galopante, e uma situação econômica precária e morosa”, disse Joseph.

Tanto Henry quanto Joseph ressaltaram que o governo precisa restaurar a ordem e a segurança, assim como fortalecer a economia debilitada pelo crime e pela pandemia de coronavírus.

A cerimônia desta terça-feira coincidiu com o início da cerimônia fúnebre para Moise, que foi morto no dia 7 de julho no meio da noite em sua residência particular em Porto Príncipe por um grupo de mais de 20 pessoas, a maioria delas mercenários colombianos.

Com Agência Brasil

Continua após a publicidade
Publicidade