Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Guinada à direita do Brasil entusiasma EUA, afirma secretário de Estado

Em entrevista ao jornal 'O Estado de S. Paulo', Mike Pompeo disse que americanos 'ficaram satisfeitos com a oferta' para instalação de base militar no país

O secretário de Estado americano Mike Pompeo afirmou em entrevista que os Estados Unidos estão “muito entusiasmados” com a guinada à direita do Brasil e da América do Sul.

Falando ao jornal O Estado de S. Paulo, Pompeo afirmou ainda que os EUA “ficaram satisfeitos com a oferta” do presidente Jair Bolsonaro para a instalação de uma base militar americana no Brasil. “Isso é algo que nós estamos desejando muitíssimo”, afirmou.

O secretário americano visitou o Brasil na semana passada para a posse de Bolsonaro. Em sua passagem, se encontrou com o novo ministro de Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e com o próprio presidente.

Nas reuniões, os dois países se comprometeram a construir uma “parceria mais intensa e muito mais elevada” e lutar juntos contra “regimes autoritários” como Cuba e Venezuela. Bolsonaro também admitiu ter discutido a instalação da base americana no Brasil com Pompeo.

Guinada à direita

Quando perguntado sobre a guinada à direita na América do Sul, liderada por Bolsonaro, e a aproximação dos países da região com Washington, Pompeo afirmou que os Estados Unidos estão entusiasmados com as perspectivas.

“Estamos muito entusiasmados diante dessa perspectiva e vislumbramos grandes oportunidades”, afirmou ao Estado.

O secretário também disse ter ficado satisfeito com seus encontros com Bolsonaro e Araújo. “Eu realmente creio que teremos um bom alinhamento nas nossas políticas daqui em diante, inclusive para desenvolver melhor as relações econômicas e comerciais e gerar empregos e oportunidades para os cidadãos no Brasil e nos EUA”, afirmou.

Venezuela e China

Pompeo também falou sobre a importância da restauração da democracia na Venezuela e as intenções dos Estados Unidos em trabalhar ao lado do Brasil e de outros países da região para amenizar a situação dos venezuelanos.

Sobre as relações comerciais entre Brasil e China, o secretário afirmou que o presidente americano Donald Trump tem sido bastante claro em suas intenções de impedir que Pequim siga se engajando em “atividade econômica predatória ao redor do mundo”.

“Onde a China se apresenta, no Brasil, Chile, Equador ou qualquer parte, tem de haver competição, transparência e liberdade”, afirmou sobre o maior parceiro comercial brasileiro na atualidade.

Base militar

Pompeo também admitiu estar satisfeito com a oferta do Brasil em abrigar uma base militar dos Estados Unidos em seu território.

O secretário americano afirmou que seu país também tem muito interesse em um acordo bilateral para ativar o Centro de Lançamento de Alcântara, da Força Aérea, no Maranhão. Segundo ele, as autoridades americanas estão negociando para que o Brasil libere licenças de lançamentos de veículos espaciais e satélites americanos da base.

“Estou muito esperançoso de que iremos progredir também nesse tema”, disse.

A posição do complexo de Alcântara e as condições climáticas favoráveis na maior parte do ano contribuem para redução significativa dos custos da operação comercial do transporte espacial para posicionamento de satélites, e interessa aos americanos.

Os Estados Unidos gostariam de um aluguel de longo prazo. Os brasileiros querem vender serviços em regime de cooperação – todavia, sem ceder o controle da base.