Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Guerra na Ucrânia pode demorar anos, diz secretário-geral da Otan

Jens Stoltenberg cobrou apoio dos aliados ucranianos no momento em que as forças russas disputam territórios no leste do país

Por Da Redação 19 jun 2022, 18h06

O secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Jens Stoltenberg, disse neste domingo, 19, que a guerra na Ucrânia pode demorar anos. Stoltenberg cobrou apoio dos aliados ucranianos no momento em que as forças russas disputam territórios no leste do país.

“Precisamos nos preparar para o fato de que [a guerra] pode levar anos, não podemos desistir de apoiar a Ucrânia”, disse o secretário-geral da Otan, segundo o jornal alemão Bild. “Mesmo se os custos forem altos, não apenas em apoio militar, mas também na alta dos preços de energia e alimentos.”

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, que visitou Kiev na sexta-feira, com uma proposta de treinamento às forças ucranianas, também disse no sábado que era importante o Reino Unido manter o apoio. Em um artigo de opinião no jornal Sunday Times, de Londres, Johnson disse que isso significava garantir que “a Ucrânia receba armas, equipamentos, munição e treinamento mais rapidamente do que o invasor”.

Um dos principais objetivos da ofensiva de Moscou para tomar o controle da região de Luhansk – uma das duas províncias que compõem Donbas — é a cidade industrial de Sievierodonetsk. A Rússia afirmou neste domingo que o ataque na cidade estava avançando com sucesso.

O governador de Luhansk, Serhiy Gaidai, disse à TV ucraniana que os combates tornavam a retirada de pessoas da cidade impossível, mas que os russos estão mentindo: “Eles controlam a principal parte da cidade, mas não toda ela”.

A Rússia informou ter lançado o que chamou de “operação militar especial” para desarmar a Ucrânia e proteger pessoas ali residentes que falam russo. Kiev e seus aliados rejeitaram a justificativa como um pretexto sem fundamento para uma guerra de agressão. Na sexta-feira, a Comissão Europeia recomendou que a Ucrânia tenha status de candidata, decisão que as nações integrantes da União Europeia devem endossar em uma reunião na próxima semana.

(Com Agência Brasil)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)