Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Guaidó diz que Maduro pretende dissolver parlamento nesta segunda

Líder opositor afirmou que há a possibilidade de serem convocadas novas eleições legislativas em manobra

O líder opositor venezuelano, Juan Guaidó, declarou neste domingo 11, em tom de denúncia, que o governo de Nicolás Maduro estuda dissolver o Parlamento nesta segunda-feira ou adiantar as eleições legislativas.

“É uma nova loucura”, expressou Guaidó, que preside a Assembleia Nacional, dominada pela oposição. Segundo ele, a Assembleia Nacional Constituinte ,formada por apoiadores de Maduro, convocou, de forma “quase irregular”, uma sessão extraordinária para aprovar a medida.

“Pretendem fechar ilegalmente o Parlamento venezuelano, por isso a convocatória irregular no dia de amanhã [segunda-feira] da ANC”, organismo controlado pelo chavismo, que tem poderes absolutos e assumiu os trabalhos legislativos.

Em uma mensagem transmitida pelas redes sociais, Guaidó indicou que entre as possíveis medidas que podem ser tomadas pela Constituinte está “convocar ilegalmente eleições” para o Parlamento e “perseguir maciçamente os deputados”. “A esta hora não têm decisão política”.

A Assembleia Nacional, cujas decisões são consideradas nulas pela justiça depois de declará-la “em desacato”, foi eleita em 2015 e seu mandato termina em 2021.

Guaidó garantiu ter denunciado o possível ataque a seus sócios na comunidade internacional, diante de “valentes militares da Força Armada Nacional que não concordam em esses elementos” e com integrantes do governo do presidente Nicolás Maduro “que querem novas alternativas”.

VEJA TAMBÉM

Em busca de acolhimento

Todos os dias, cerca de 250 venezuelanos cruzam a fronteira de seu país com o Brasil para fugirem do regime de Nicolás Maduro e da miséria que atinge mais de 90% da população. VEJA acompanhou a saga dessas pessoas que buscam reconstruir sua vida em nosso país. 

(Com EFE e AFP)