Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Grupo neofascista destrói alimentos destinados a ciganos em Roma

Moradores chamam os ciganos de "animais" e protestam contra a estadia temporária na casa de acolhimento

Centenas de manifestantes, incluindo grupos neofascistas, protestaram nesta terça-feira, 2, contra a permanência temporária de cerca de setenta ciganos, 33 deles crianças, em um centro de acolhimento no subúrbio de Roma, na Itália.

Os protestos aconteceram na tarde desta terça-feira, 2, quando as autoridades locais anunciaram a transferência dos ciganos para o centro de acolhimento. Em questão de horas, as ruas próximas ao local estavam tomadas de manifestantes em frente ao prédio colocando fogo em latas de lixo e em carros.

Pouco tempo depois, os manifestantes atacaram uma van que estava estacionada. Ela continha sanduíches e água para os ciganos que estavam sendo amparados pelas autoridades. O jornal italiano la Repubblica divulgou um vídeo que mostra manifestantes pisando nos alimentos aos gritos de “Eles devem morrer de fome!” ao fundo.

Depois dos protestos, o grupo de extrema direita Forza Nuova disse em um comunicado que “estamos preparados para levantar as bandeiras negras e as italianas contra a invasão e a miscigenação. “

Um morador disse ao jornal italiano que os ciganos são “animais” e que, desde a chegada do grupo, uma bicicleta havia desaparecido de sua casa. Os moradores também reclamam da infraestrutura do bairro, que não atende às necessidades mais básicas dos residentes.