Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Grupo desconhecido reivindica sequestro de iranianos na Síria

Por - - 3 jan 2012, 18h57

Um grupo até agora desconhecido reivindicou, nesta terça-feira, a autoria do sequestro de cinco cidadãos iranianos na Síria, em dezembro, em um comunicado recebido pela AFP em Nicósia.

“Capturamos cinco iranianos para dar uma primeira advertência ao Irã e ao Hezbollah pelo apoio ao regime sírio na repressão da revolta em todo o país e, em particular, em Homs, coração da revolução”, afirma o texto assinado pelo “Movimento contra a Expansão xiita na Síria”.

O texto alerta o Irã, país de maioria xiita, e o movimento xiita libanês Hezbollah que a sorte de seus “elementos” na Síria será “a mesma que as dessas cinco pessoas se não pararem imediatamente com toda forma de apoio ao regime criminoso na repressão à revolução”.

O grupo garante que, na semana passada, transmitiu à embaixada do Irã em Damasco suas condições para liberar os reféns.

Publicidade

A embaixada do Irã em Damasco disse no dia 21 de dezembro que cinco engenheiros iranianos que trabalhavam no projeto da central elétrica de Khandar, em Homs, (centro), foram sequestrados na véspera por pessoas não identificadas, quando se dirigiam à obra.

A região de Homs se transformou em um dos epicentros do movimento hostil ao presidente sírio, Basahr al-Assad.

A oposição acusou o Irã de ajudar as autoridades sírias a reprimir o movimento contra o regime, iniciado em março.

Publicidade