Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Grupo cristão filipino anuncia luta armada contra os jihadistas do EI

Por Da Redação 20 jan 2016, 10h58

Um grupo cristão do sul das Filipinas, formado por cerca de 300 homens, anunciou uma luta armada contra as facções islamitas da região que recentemente se declararam seguidores do grupo terrorista Estado Islâmico (EI), informam nesta quarta-feira os jornais locais.

O grupo, chamado “Defensores Vermelhos de Deus”, explicou aos meios de comunicação que seu principal objetivo é proteger suas terras, suas famílias e a cidade dos ataques dos rebeldes islamitas, e queimou uma bandeira do EI perante um grupo de jornalistas. “Sempre estão nos atacando, inclusive quando a única coisa que fazemos é trabalhar em nossas fazendas”, disse o porta-voz da nova formação, Brother Asiong. “Vemo-nos forçados a pegar em armas. Não queremos morrer à toa”, acrescentou.

Leia também

“Não sejam machistas”, diz o papa diante de milhões de fiéis nas Filipinas

Grupo ligado ao EI liberta reféns alemães nas Filipinas

Segundo os cristãos, seu principal inimigo é grupo jihadista Lutadores pela Liberdade Islâmica do Bangsamoro (BIFF, por sua sigla em inglês), que realizou vários atentados nas localidades de Maguindanao e Sultan Kudarat em dezembro, nos quais morreram onze pessoas. Asiong informou que desde a década dos 70, cerca de 60 pessoas de suas comunidades morreram em ataques dos grupos islamitas.

Segundo as autoridades, os membros desta nova formação provêm do grupo indígena Ilaga, uma temida comunidade de granjeiros e agricultores cristãos. Vários grupos radicais islâmicos permanecem ativos no sul das Filipinas, onde um conflito separatista de mais de quatro décadas deixou entre 100.000 e 150.000 vítimas, paralisou o desenvolvimento de uma região rica em recursos naturais e empobreceu a população.

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade