Clique e assine a partir de 9,90/mês

Grupo 5+1 terá reunião com o governo iraniano no dia 24 de julho em Instambul

Por Da Redação - 9 jul 2012, 18h09

Washington, 9 jul (EFE).- Representantes do Grupo 5+1 terão novo encontro com o Irã no dia 24 de julho, em Istambul, na Turquia, para impulsionar as negociações sobre o programa nuclear do país após encontro técnico realizado na última semana.

A nova rodada terá os ‘número 2’ de ambas as partes: o subsecretário do Conselho Supremo de Segurança Nacional do Irã, Ali Bagueri, e a subsecretária geral para Assuntos Políticos do Serviço Europeu de Ação Exterior, Helga Schmidt, segundo informou nesta segunda-feira, o porta-voz do Departamento de Estado dos Estados Unidos, Patrick Ventrell.

‘O objetivo é examinar de novo como podemos eliminar as diferenças e estreitar posições, e como se pode impulsionar o processo’, disse Ventrell, em Washington.

No último encontro, no dia 3 de julho, também em Istambul, analistas do chamado 5+1 (formado pelos membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU e Alemanha) ofereceram mais detalhes sobre suas propostas e analisaram questões técnicas, explicou o porta-voz.

Continua após a publicidade

A chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, que representa ao Grupo 5+1 nas negociações divulgou na última semana que haveria uma nova reunião posterior a do dia 3, que por sua vez, sucedeu um encontro em Moscou, que acabou sem avanços.

‘A ideia é que o próximo passo seja um contato direto entre Ashton e (o chefe negociador iraniano, Said) Jalili, e depois provavelmente uma troca de cartas’, afirmou Ventrell.

A reunião do dia 3 em Istambul aconteceu dias depois que entrasse em vigor tanto o embargo petroleiro da União Europeia como as novas sanções dos Estados Unidos ao Irã, o que levou o Governo de Teerã a advertir que as negociações podem chegar a um ‘ponto morto’ se Ocidente insistir em suas pressões.

Até agora, Irã se negou a renunciar a posse do urânio enriquecido a 20%, ponto que o 5+1 considera imprescindível para acabar com as sanções impostas.

Continua após a publicidade

Além disso, os negociadores do Grupo 5+1 exigem a retirada do país do urânio já enriquecido e o fechamento da fábrica nuclear mantida dentro de uma montanha próximo da cidade santa de Qom.

As negociações acontecem com a suspeita de várias potências internacionais, com os Estados Unidos a frente, de que o Irã oculta sob seu programa nuclear civil, outro de natureza clandestina e ambições bélicas, cujo objetivo seria a aquisição de armamento atômico, alegação que Teerã rejeita. EFE

Publicidade