Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Grandes cidades reduzirão emissões de gases poluentes até 2030

Por Da Redação - 19 jun 2012, 14h00

Rio de Janeiro, 19 jun (EFE).- Os prefeitos de várias das cidades mais populosas do mundo anunciaram nesta terça-feira uma iniciativa para reduzir a emissão de gases causadores do efeito estufa em 248 milhões de toneladas até 2020 e em 1,3 bilhões de toneladas até 2030.

Esses dados fazem parte de um estudo apresentado na cúpula de prefeitos da rede C40, evento paralelo à Conferência da ONU para o Desenvolvimento Sustentável Rio+20 inaugurado hoje no Rio de Janeiro.

O ex-presidente americano Bill Clinton, criador de uma fundação em defesa do meio ambiente e contra a pobreza, participou do ato por meio de uma videoconferência.

O prefeito de Nova York e presidente do C40, Michael Bloomberg, afirmou que estas cidades ‘têm potencial’ para cumprir as metas de redução de emissões até 2030, o que significaria uma diminuição equivalente ao volume produzido anualmente pelo México e Canadá juntos.

Publicidade

‘Este acordo mostra o forte compromisso das cidades para liderar a luta contra a mudança climática. Não podemos esperar as decisões dos governos’, disse Bloomberg em discurso.

O grupo C40 é formado por 59 grandes cidades, cujas emissões de gases poluentes somaram 1,7 bilhões de toneladas em 2010, segundo o estudo do grupo.

As 59 cidades têm uma população de 544 milhões de pessoas e acumulam 14% das emissões de gases do efeito estufa do planeta.

Se não forem tomadas medidas para reduzir a poluição, as emissões chegariam a 2,3 bilhões de toneladas em 2020, e a 2,9 bilhões em 2030, de acordo com o relatório.

Publicidade

Do total dos membros do C40, 33 cidades apresentaram metas de redução das emissões para os próximos anos, que se forem cumpridas podem atingir a meta de redução de 1,3 bilhões de toneladas de dióxido de carbono até 2030.

O estudo contabilizou que as autoridades municipais de 48 destas cidades realizaram 4.734 projetos ambientais desde 2005, ano em que foi fundada a C40.

A rede C40 também anunciou hoje um acordo com o Banco Mundial para criar linhas de financiamento e fornecer assistência técnica para projetos de tratamento de lixo, que tem por objetivo reduzir as emissões de gás metano. EFE

Publicidade