Clique e assine a partir de 9,90/mês

Grã-Bretanha segue EUA e fecha embaixada até sábado

Temor de atentados terroristas da rede Al Qaeda levou Departamento de Estado americano à decisão de prolongar fechamento de postos diplomáticos

Por Da Redação - 5 ago 2013, 06h50

Depois dos Estados Unidos decidirem prolongar até o final desta semana o fechamento de quinze embaixadas no mundo islâmico por temor de ataques terroristas da Al Qaeda, a Grã-Bretanha anunciou decisão semelhante. A embaixada britânica no Iêmen permanecerá fechada por razões de segurança até o próximo sábado, após o término da festa de Eid al-Fitr, que marca o fim do mês sagrado do Ramadã, informou nesta segunda-feira o Ministério das Relações Exteriores em Londres.

O governo britânico tinha decidido a princípio o fechamento da delegação diplomática durante dois dias – sábado e domingo -, mas agora resolveu estender a medida por causa de uma “contínua preocupação sobre a segurança”, acrescentou o ministério. O governo de Londres já havia pedido aos britânicos no Iêmen que saiam do país por razões de segurança.

A decisão foi tomada depois do alerta de segurança dos EUA perante o temor de ataques terroristas de Al Qaeda no Oriente Médio e o norte da África. O Departamento de Estado americano informou que suas embaixadas e consulados em quinze países permanecerão fechados até o próximo sábado. Entre elas estão Abu Dhabi e Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, Cairo, no Egito, Doha, em Catar, Kuwait e Tripoli, na Líbia.

Outros postos diplomáticos, porém, serão reabertos nesta segunda-feira. É o caso das representações americanas em Cabul, Herat e Mazar-e-Sharif, no Afeganistão, Bagdá, Erbil e Basra, no Iraque, Argel, na Argélia, Daca, em Bangladesh, e Nouakchott, na Mauritânia.

Temor – Vinte e dois órgãos diplomáticos americanos foram fechados neste domingo em países do Norte da África, Oriente Médio e Sudeste Asiático por temor de atentados terroristas. O domingo é o primeiro dia útil da semana em vários desses países. Na sexta-feira, os Estados Unidos haviam emitido um alerta mundial de que a rede Al Qaeda planeja ataques em agosto.

Além de ordenar o fechamento das representações diplomáticas, o Departamento de Estado emitiu na última sexta-feira um alerta mundial de viagem para os americanos sobre a possibilidade de ataques terroristas, especialmente no Oriente Médio e no Norte da África.

A inteligência americana tem informações de que a Al Qaeda na Península Arábica (AQAP), abrigada no Iêmen, estaria concluindo uma ação terrorista, cujo alvo não foi especificado. Esta semana faz 15 anos que o duplo atentado com carro-bomba contra as embaixadas dos EUA em Nairóbi (Quênia) e Dar es Salaam (Tanzânia) deixou 225 mortos e mais de 4 000 feridos.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade