Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Governo se compromete a criar centro para reduzir risco de desastres

Genebra, 25 jan (EFE).- O Governo Federal se comprometeu a criar um Centro de Excelência para a Redução de Risco de Desastres, anunciou nesta quarta-feira a Estratégia para a Redução dos Desastres Naturais da ONU (EIRD).

O anúncio foi feito um ano depois das fortes chuvas que assolaram o estado do Rio de Janeiro, que fizeram com que a presidente Dilma Rousseff decidisse elaborar planos para melhorar a preparação do país para este tipo de desastre.

A EIRD afirmou que o Governo ‘está disposto a aumentar a conscientização sobre a importância de reduzir o risco de desastres e assim proteger o patrimônio alcançado com o desenvolvimento do país dos desastres recorrentes e previsíveis’.

O diretor da EIRD para a América Latina e o Caribe, Ricardo Mena, comemorou a instalação do citado escritório no Brasil como ‘o fim de um processo de consultas que começou em 2005 como parte de um esforço global para estabelecer este tipo de centros’.

Uma das principais funções do centro será apoiar os esforços do Brasil para fortalecer e respaldar as políticas de redução do risco de desastres através da Plataforma Nacional para a Redução do Risco de Desastres, da qual também participa a Secretaria Nacional de Defesa Civil.

Em 2011, o Brasil foi o terceiro país que mais sofreu catástrofes naturais, atrás do Japão, onde aconteceu um terremoto de 9 graus na escala Richter em março, e das Filipinas, onde houve inundações maciças em dezembro.

No caso do Brasil, entre 11 e 12 de janeiro de 2011, as chuvas na região serrana do Rio provocaram enchentes que mataram 900 pessoas e causaram prejuízos de US$ 1,2 bilhão.

Em 2010, a mesma área foi castigada por inundações e deslizamentos de terra que causaram perdas econômicas de US$ 13 bilhões, o equivalente a 8% do Produto Interno Bruto (PIB) do país. EFE

avm/ms-rsd