Clique e assine a partir de 8,90/mês

Governo divulga documentos que relatam falhas da NSA

Agência admite erros em procedimentos, mas afirma que não agiu por má fé

Por Da Redação - 19 nov 2013, 07h10

A Agência de Segurança Nacional americana (NSA, na sigla em inglês) entregou a um tribunal dos EUA uma série de documentos internos sobre violações às próprias regras e prometeu novas medidas de segurança para prevenir que os erros se repitam. A informação foi divulgada na noite desta segunda-feira. O relatório entregue reúne mais de 1 000 páginas sobre o controverso programa do governo responsável por gravar as ligações de americanos nos últimos sete anos.

Segundo o relatório, a NSA reconheceu em 2009 que coletou material de forma imprópria e que as violações foram causadas por “mau gerenciamento e falta de verificação dos procedimentos internos, e não por má fé”. Em outro registro, a NSA admitiu que coletou informações impróprias devido a erros tipográficos. O juiz do tribunal, John D. Bates, disse que, neste caso de 2009, “os responsáveis por conduzir a vigilância na NSA falharam”.

Leia também

Eu espiono, tu espionas, nós espionamos…

Agências europeias trabalharam em conjunto para espionar

Os documentos incluem também materiais de treinamento para analistas da NSA. Os arquivos orientavam que os analistas procurassem no banco de dados apenas as gravações de números suspeitos de estarem ligados a atividades terroristas. “Analistas não são livres para usar o seletor de telefones baseado em um palpite ou em adivinhação”, afirmava uma apresentação de 2007.

Os slides do treinamento interno da NSA também afirmavam que o governo não deveria vasculhar as gravações telefônicas de americanos cujo único comportamento suspeito era falar ou escrever contra o governo dos EUA – direito à liberdade de expressão protegido pela Primeira Emenda da Constituição americana.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade