Clique e assine a partir de 8,90/mês

Governo da Nicarágua violou direitos humanos, diz CIDH

Investigadores receberam denúncias de mais de 3.000 cidadãos; protestos violentos tomam o país desde abril contra mudanças na previdência social

Por Da Redação - 21 Maio 2018, 18h29

Investigadores da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) afirmaram, nesta segunda-feira (21), que o governo da Nicarágua violou direitos humanos com o uso excessivo de força contra manifestantes, durante protestos que tomaram as ruas do país nas últimas semanas.

Ao menos 77 pessoas foram mortas e quase 900 ficaram feridas durante os atos, que duraram cerca de um mês, e foram violentamente reprimidos pela polícia e outros grupos governamentais por ordem do presidente Daniel Ortega. O relator sobre liberdade de expressão da comissão, Edison Lana, disse que o governo nicaraguense confirmou o número de mortos nesta segunda-feira.

Segundo o jornal nicaraguense La Prensa, os investigadores da CIDH receberam denúncias de mais de 3.000 cidadãos em quatro cidades visitadas pela comissão – Manágua, León, Matagalpa e Masaya.

Os investigadores chegaram à Nicarágua na quinta-feira (17) e viajaram por várias partes do país. Eles pediram ao governo de Ortega a garantia de que armas letais não serão utilizadas contra manifestantes.

Os protestos começaram em meados de abril contra mudanças no sistema de previdência social no país. Dentro de poucos dias, Ortega reverteu as mudanças, mas os atos aumentaram, e passaram a pedir também sua renúncia.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade